Mundo Afora

As comidas tradicionais de natal pelo mundo

0

O mês de dezembro carrega uma das datas comemorativas mais importantes do ano. No natal brasileiro comemos fricassê, arroz com uva passa, pernil e muitos outros pratos tradicionais para nossa ceia. Você já parou para pensar nos pratos típicos de outros países? Iremos te levar a uma viagem culinária pelo natal em vários países.

Itália

Fonte: Eat This Not That

Cada estado da Itália tem seus diferentes pratos servidos na véspera de Natal, mas a principal refeição tradicional na ceia de Natal é chamada Festa dos Sete Peixes. Esse prato é composto por sete pratos de frutos do mar, sendo sete um número simbólico encontrado na Bíblia Sagrada. Macarrão linguine com molho de lagosta ou amêijoa, lula, camarão ou peixe frito, salada de polvo, bacalhau, cocktail de camarão, lula recheada com molho de tomate e bacalhau assado são os pratos mais famosos do jantar.

Filipinas

Fonte: Morionz

Porco assado inteiro, ou eles o chamavam de lechon, é a peça central popular e usual do prato filipino durante o Natal. Junto com queijo de bola, presunto, pancit, kaldereta e mechado. Suas sobremesas exclusivas incluem bibingka, uma sobremesa em camadas cozida com farinha de arroz, manteiga, leite de coco e açúcar, e puto bumbong, que é composto por arroz roxo adoçado com coco.

Alemanha

Fonte: Essen Rezepte

O Natal não estará completo se os alemães não tiverem em suas mesas um bolo de frutas cristalizadas com nozes, frutas secas, especiarias e polvilhado com açúcar de confeiteiro por cima. Algumas guloseimas conhecidas são weihnachtsplätzchen, biscoitos variados; Lebkuchen, o mesmo para pão de gengibre; e biscoitos em relevo chamados springerle. O menu principal alemão inclui ganso assado, carpa, weisswurst, veado e schäufele. A salada de batata também está presente como acompanhamento.

Nova Zelândia

Fonte: Discovery Brasil

Os famosos pratos servidos na Nova Zelândia são presunto, tortas de carne moída, pudim de natal com linguiça e peru. No país também tem sua famosa sobremesa, chamada pavlova que tem uma crosta crocante deliciosa, com creme Chantilly e sementes de romã por cima.

Suécia

Fonte: Karlstads studenttidning

Durante o Natal, eles servem o jantar no estilo smörgåsbord e essa refeição extraordinária inclui costela, almôndegas suecas, salsichas, presunto, pão de centeio com casca de laranja, arenque em conserva, repolho, beterraba e queijos. De sobremesa, eles têm um arroz doce chamado Julgröt, no qual você pode ver uma amêndoa escondida dentro.

África do Sul

Fonte: Culture Trip

O Natal acontece em pleno verão na porção sul do Equador. Portanto, na África do Sul é comum ver pessoas com alimentos grelhados em sua mesa. Por muitas décadas, os sul-africanos serviram pratos como rosbife, pato ou peru, leitão, arroz amarelo, vegetais e tortas de carne moída. A sobremesa fica por conta da Malva, um pudim de bolo doce e esponjoso.

Polônia

Fonte: Culture

A Polônia tem o costume de ter uma véspera de Natal sem carne vermelha, contando com 12 pratos deliciosos que costumam estar presentes durante o jantar, que representa os doze apóstolos da bíblia. Esses pratos deliciosos são carpa com salada de batata adicionada, pierogi, arenque em conserva, barszcz ou borscht com bolinhos recheados chamados uszka, rollmops, rolos de repolho, sopa de cogumelos, saladas e bolinhos de batata.

França

Fonte: Crozet Gazette

A França considera a ceia de Natal um evento abundante no ano, com peru recheado, ganso, ostras, salmão defumado, foie gras e frango assado. Geralmente servido como sobremesa, o yule log é um dos pratos mais populares do país.

Japão

Fonte: Goyaz

O Japão conta com uma culinária abundante, porém sua comida típica de natal é algo inesperado. Os japoneses comem frango frito do KFC na data comemorativa e a empresa recebe seus pedidos dois meses antes do Natal.

Imagens: Eat This Not That, Morionz, Essen Rezepte, Discovery Brasil, Karlstads studenttidning, Culture Trip, Culture, Crozet Gazette, Goyaz, Wallpaper Access.

Os vilões mais horrorosos dos jogos

Matéria anterior

As igrejas mais altas da história

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos