História

As últimas palavras de personalidades da História

últimas palavras de Dom Pedro II
0

Muitas pessoas dizem coisas importantes todos os dias, mas algumas marcam a história por séculos. Por meio de suas palavras e ações, certas pessoas conseguiram mudar o mundo de forma que vemos reflexos até hoje no nosso cotidiano.

Mas, não podemos encontrar a maior parte dessas pessoas para fazer nossas perguntas, já que a maioria já partiu dessa para melhor. Estamos falando de figuras históricas como Nostradamus, o imperador Augusto César, o imperador Dom Pedro II, do Brasil, e outros. 

Assim, você já se perguntou o que essas pessoas tinham para falar? Provavelmente, em seus últimos momentos, revelaram segredos e deram discursos importantíssimos. Veja as últimas palavras de algumas dessas figuras históricas.

Nostradamus

Nostradamus

Reprodução/Pexels

Vamos começar com Nostradamus, médico francês, alquimista, astrólogo e vidente. Em seu livro de profecias, ele previu a morte do rei da França, Henrique II, um ano antes do acontecido, detalhando que o homem teria o crânio perfurado em um torneio contra um jovem, resultando em uma morte cruel, o que realmente aconteceu.

No dia 2 de julho de 1566, Nostradamus faleceu por complicações resultantes de artrite e ataques de gota. Um dia antes, suas últimas palavras foram sua última profecia, quando disse: amanhã, ao nascer do sol, não estarei mais aqui. 

Arquimedes

Arquimedes

Domenico Fetti Archimedes/Domínio Público

Segundo a história, um outro gênio também morreu devido às suas últimas palavras. Relatos dizem que Arquimedes, matemático grego e inventor importante da antiguidade, estava ocupado em casa, em Siracusa, resolvendo experimentos geométricos, quando um soldado romano tentou o forçar a sair durante um ataque à cidade.

Segundo as informações, Arquimedes teria mandado o soldado esperar e disse: fique longe dos meus círculos, você está atrapalhando. O militar, ofendido, o acertou com a espada imediatamente. Até existem quadros representando a cena!

Alexandre, o Grande

Alexandre o grande

Reprodução

Alexandre, o Grande, rei da Macedônia e conquistador notório, morreu aos 32 anos depois de vários dias de agonia, possivelmente envenenado. Mas, antes de partir, foi perguntado a quem deveria pertencer seu vasto império, já que ele não tinha herdeiros.

A resposta do rei foi: para o mais forte. Se você se lembra um pouquinho da história do Rei já sabe que isso não deu muito certo e tudo acabou virando uma bagunça após a sua morte! 

Aristóteles

Aristóteles

Creative Commons

Aristóteles teve um fim trágico com veneno também, sendo condenado a tomar uma substância fatal depois de se recusar a reconhecer os deuses dos governantes e ser acusado de corromper a juventude com seus ensinamentos filosóficos.

Já deitado depois de tomar a taça de cicuta, esperando o momento chegar, se lembrou de algo muito importante. Então, se virou para o amigo presente e disse: Críton! Somos devedores de um galo a Asclépio! Pois bem, pagai a minha dívida. Pelo jeito o filósofo não queria levar as dívidas para o outro lado!

Júlio César

Você se lembra quem falou “Até tu, meu filho?” ou “Até tu, Brutus?”? Essas foram as últimas palavras famosas do líder romano Júlio César, no ano 44 antes de Cristo, ao descobrir que seu enteado estava entre seus assassinos… ou será que foram mesmo essas palavras?

Essa versão, na verdade, vem da peça Júlio César, do dramaturgo inglês William Shakespeare. Dessa forma, alguns historiadores tinham dúvidas e acreditavam que os últimos momentos do ditador foram silenciosos. Plutarco também defendeu essa teoria de que não houve últimas palavras e até hoje existe o debate do que realmente foi dito naquele momento.

Vespasiano

Imperador Vespasiano

Reprodução

“Ai. Acho que estou me transformando em um Deus” foram as últimas palavras de Vespasiano, outro imperador romano que decidiu deixar a vida com humor no ano 79. 

Genghis Khan

Já outros líderes políticos deixaram as frases dramáticas e escolheram passar as últimas instruções, como foi o caso de Genghis Khan. O senhor da Guerra e imperador da Mongólia morreu em 1227, dando a ordem de “Não deixe meu fim desarmá-lo e em hipótese alguma chore ou anseie por mim, para que o inimigo não seja avisado de minha morte”. Até no último suspiro ele foi estratégico! 

Carlos Magno

Carlos Magno

Wikimedia Commons

Carlos Magno, monarca do Sacro Império Romano, morreu em 814, logo depois de repetir as palavras de Jesus Cristo, dizendo “Senhor, em tuas mãos entrego o meu espírito”.

Dom Pedro II

últimas palavras de Dom Pedro II

Getty Images

Aqui no Brasil, o imperador Dom Pedro II morreu no dia 5 de dezembro de 1891, enquanto estava na França. Então, supostamente, suas últimas palavras foram “Deus que me conceda estes últimos desejos: paz e prosperidade para o Brasil.”

Ramón María Narváez

Ramón María Narváez

Ramón María Narváez por Vicente López, Museu de Belas Artes de Valência.

Já Ramón María Narváez, primeiro duque de Valência, general espanhol e primeiro-ministro da Espanha, não partiu desejando paz ou arrependendo seus atos, muito pelo contrário! Assim sendo, ele disse, na hora de sua morte, em 1868, “Não tenho que perdoar meus inimigos. Matei todos eles”. As últimas palavras dizem muito sobre o caráter de alguém, não é mesmo?

Táticas surpreendentes do Serviço Secreto

Matéria anterior

A atividade cerebral pode ser aumentada com uma corrida de 10 minutos

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos