Curiosidades

Astronautas que foram na lua revelam que podem ter sido infectados por germes do espaço

0

O aniversário de 50 anos desde que o homem pisou na lua foi no último sábado, mas esse assunto ainda vai ser muito falado por enquanto. Embora a lua e a palavra “astrobiologia” não sejam muito usadas na mesma sentença, é algo com que as agências espaciais deveriam se preocupar, já que planejam outras missões tripuladas à superfície lunar. Mas por que isso? Devido as primeiras precauções, que agora são chamadas de “proteção planetária”.

Mesmo que a missão do Apollo 11 tenha provado que a lua estava sem vida, todos os astronautas que pisarão no satélite ficaram em quarentena quando retornaram à Terra. Essa foi uma medida tomada para garantir que eles não estivessem incubando nenhuma doença infeciosa que pudesse se manifestar posteriormente. Mas será mesmo que eles não foram infectados por germes do espaço e os transmitiram para os outros humanos? Alguns astronautas afirmam que existe sim essa possibilidade.

Viagem à lua

Mesmo que algumas pessoas ainda duvidem do pouso na lua, não há como negar que essa foi uma das maiores realizações da humanidade. Como disse o próprio Neil Armstrong, quando pisou na lua naquele 20 de julho de 1969: “este é um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade”.

Mas, além disso, esse evento também pode ter sido um dos momentos mais perigosos da história. Isso porque os astronautas da missão Apollo 11 revelaram que existe uma pequena chance de a Terra ter sido contaminada por germes lunares. Essa possível infecção seria o resultado da sua missão na lua.

É claro que a agência espacial americana contava com procedimentos preventivos em caso de qualquer possível disseminação de bactérias do espaço. No entanto, segundo o astronauta Michael Collins, as medidas preventivas da NASA tinham deficiências cruciais.

De fato, Collins não foi uma das pessoas que realmente andou sobre a lua, mas ele estava no módulo de comando quando os seus colegas de tripulação retornaram da missão histórica. Naquela ocasião, ele teria sido “exposto”, como ele mesmo disse, aos germes lunares, caso houvesse algum.

Possível contaminação

“Olhe dessa maneira”, disse ele. “Suponha que houvesse germes na lua. Então, existem germes na lua, voltamos, o módulo de comando está cheio de germes lunares. O módulo de comando aterrissa no Oceano Pacífico, e o que eles fazem? Abra a escotilha. Você conseguiu para abrir a escotilha! Todos os malditos germes saem”.

E não é apenas ele que acredita nessa possibilidade. O astronauta Buzz Aldrin, que foi um dos que realmente andou na lua e que poderia carregar os germes em potencial, também pensa o mesmo. Segundo ele, os trapos, que foram usados para desinfetá-lo assim que ele foi retirado do módulo, foram descartados no mar.

“Você tem que rir um pouco”, pensou Aldrin. “Leva todos esses germes para o fundo do oceano . Eu me pergunto se eles sobreviveriam lá embaixo?”.

Na verdade, os astronautas da Apollo 11 passaram 21 dias em quarentena. Depois desse período eles foram liberados sem quaisquer problemas notáveis. As futuras missões Apollo 15 e 17, de 1971 e 1972 respectivamente também tiveram homens andando na lua. Porém, de acordo com a Scientific America, nenhum deles passou pelo procedimento de quarentena. Essa falta de precaução foi precipitada pelas análises anteriores de amostras da superfície lunar, que não apresentavam nenhuma forma de vida.

Tecnologia da NASA produz comida do ar e pode alimentar bilhões de pessoas

Matéria anterior

Vídeo de Dragon Ball revela Trunks como Deus Super Saiyajin

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos