• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Casal viaja para adotar apenas um filho e volta com uma grande família

POR Bruno Dias    EM Compartilhando coisa boa      18/02/19 às 19h35

Começar uma família depois de se casar e ter vontade de ter filhos é o sonho de quase todos os casais. Alguns casais podem não conseguir a tão sonhada família pelos meios tradicionais, mas isso não impede que uma família se forme, inclusive com herdeiros. Os filhos do coração enchem a casa de amor e sorrisos.

Quando os pais conhecem seu filho adotivo vivem uma experiência que dizem ser transcendental e o amor, felicidade e emoção são inexplicáveis. O casal desta história começou seu sonho há alguns anos atrás e o viu se tornar realidade quando os olhos deles se cruzaram com os de seus filhos.

O fato em questão l é inspirador sobretudo porque o casal aqui citado deu uma grande lição quando abriram as portas de seu lar não apenas para uma criança, mas para todos os irmãos que já faziam parte da vida dela. O plano inicial de Mariela e Claudio Boccalon, cidadãos da Argentina, era adotar apenas o pequeno filho Julio de 12 anos de idade. O que eles não imaginavam era que voltariam para casa com o garoto e os quatro irmãos dele.

O casal teve que passar por um longo processo cheio de burocracias até que conseguissem adotar seu tão sonhado filho. E quando o dia em que eles foram conhecer Julio chegou, eles também se apaixonaram pelos quatro irmãos que o menino tinha. E com todo o amor que Julio nutria por cada um deles, o casal também ficou comovido.

E para que o quinteto não fosse separado, os Boccalon resolveram levar todos para casa com eles. Hoje, a família é grande e o amor está presente a todo momento. Julio agora desfruta da companhia de seus pais e também dos seus irmãos. Esse vídeo mostra a história deste casal e de como eles decidiram levar todos com ele.

Mais casos

Não somente a família argentina teve o privilégio de adotar mais crianças que o programado. O caso da família de Jennifer Lembeck, da cidade de Salete, em Santa Catarina, foi similar e aconteceu em 1995. Os pais da criança adotaram seu filho e depois descobriram que ele tinha outros quatro irmãos no mesmo orfanato. E para não separá-los, eles decidiram adotá-los também.

"Quando meus pais foram buscar minha irmãzinha, as enfermeiras do hospital contaram a eles que ela tinha mais 4 irmãozinhos no orfanato. Um de 1 ano, um de 2, um de 3 e outro de 4 anos. Os pais das crianças eram jovens e não tinham condições de criá-las", contou Jennifer.

Ao chegarem em casa, os pais de Jennifer, preocupados com como ficariam as crianças que foram deixadas no orfanato, contataram os membros de sua família para juntos fazerem algo pelos outros órfãos. Os tios de Lembeck decidiram que cada um deles adotaria uma das quatro crianças, para que assim elas não se separassem."Meus tios entraram em contato com a assistência social e, em uma semana, foram buscar as crianças", conta.

Os tios de Jennifer já possuíam outros filhos, mas segundo a catarinense, isso não foi um empecilho. De acordo com seus relatos, a chegada dos novos membros foi celebrada como uma festa. "[Eles] receberam os novos irmãos com a maior alegria do mundo", contou Jennifer.

Os irmãos adotados desde então convivem como se fossem primos. "Os verdadeiros 'primos-irmãos', como a gente costuma brincar. Alguns já têm filhos, e a família está crescendo", completou ela.

Próxima Matéria
Via   Upsocl  
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+