CuriosidadesNatureza

Conheça os túneis secretos que foram escavados por monges há 650 anos

0

Recentemente, um grupo de exploradores conseguiu produzir as primeiras filmagens dos túneis subterrâneos mais antigos de Bristol, condado da Inglaterra. Os túneis foram escavados por monges há mais de 650 anos.

Totalmente estreitas, as passagens foram cavadas à mão para fornecer água limpa e fresca a uma série de fontes naturais que, até hoje, fazem parte de Bristol. As imagens dos exploradores retratam os incríveis detalhes dos misteriosos e lendários túneis.

Magníficos túneis

Com o intuito de canalizar a água da colina, os monges de Austin Friars, um templo de casas religiosas e igrejas, começaram a cavar os túneis por volta de 1366. O objetivo era estabelecer um sistema de abastecimento de água tanto para as terras agrícolas, quanto para a cidade.

A água, que manteve os residentes locais abastecidos por séculos, nasce no lado leste de Pylle Hill, onde atualmente é a Totterdown. Os túneis, que têm cerca de um quilômetro de comprimento, foram amplamente esquecidos durante o século 19, quando os vitorianos criaram um novo sistema de abastecimento de água.

Com a construção, que findou-se em 1804, a extremidade norte do complexo de túneis acabou sendo obstruída. Cerca de 100 anos depois, com a construção da linha Bristol Relief Railway, que contorna a estação Temple Meads, os túneis foram totalmente bloqueados.

Mesmo com a extremidade norte estando praticamente fechada, a estrutura do longo labirinto de túneis ainda permanece sob as casas em Totterdown. Perdidos no tempo, os túneis só foram acessados novamente na década de 1960, quando as autoridades tentaram construir uma rede de viadutos sobre a Totterdown.

O belíssimo labirinto de túneis foi divulgado oficialmente em 2002, com o lançamento do livro Secret Underground Bristol. A obra, de Sally Watson, descreve a estrutura de forma única, com uma poética altamente singular.

Exploradores

Obviamente, inúmeros desbravadores conseguiram acessar os túneis. No entanto, aqueles que lograram tal feito fazem questão de não revelar o local exato das passagens. O objetivo é tentar manter a estrutura o mais preservada possível.

Os últimos, que conseguiram se aventurar em meio aos túneis, foram Matthew Williams, do canal Secret Vault, no YouTube, Sam, do canal Sam and Jess Explore, e James Little, que dirige a página do Facebook de Bristol.

Os três profissionais captaram cada centímetro do sítio histórico. O grupo disse ter ficado surpreso ao descobrir que a água cristalina ainda flui naturalmente ao longo dos túneis.

Os vídeos, além de revelarem as marcas das picaretas que foram utilizadas pelos monges para esculpir os túneis, mostram todos desvios presentes no local. O grupo também encontrou evidências de expedições anteriores, como, por exemplo, pegadas.

Matthew e Sam já estão acostumados a explorar lugares ímpares. A dupla sempre ocupa as manchetes do país por revelar o que há de mais intrínseco em lugares inóspitos. Além dos túneis, a dupla teve também adentrou este ano no dilapidado Grosvenor Hotel, que está localizado em Temple Meads.

“Esses túneis nunca foram gravados”, disse Matthew. “As pessoas que tiveram acesso aos túneis só tiraram fotos do lugar. O que fizemos foi revelar uma obra-prima escondida – uma joia do século 13 que foi construída por monges”, acrescentou.

De todas as expedições que foram realizadas e registradas, a que chama mais atenção foi a de 2014. Na época, um grupo de espeleólogos, que teve acesso ao local, desenhou um mapa completo do labirinto dos túneis.

Torre dos Crânios descoberta no México revela mais de 100 sacrifícios astecas

Matéria anterior

Mestres do kung fu virilha de ferro lutam para preservar a modalidade

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar