Curiosidades

Desenho abandonado é encontrado sob pintura de Botticelli

0

O quadro de Sandro Botticelli “Man of Sorrows” (Homem das Dores) tem leilão agendado para 27 de janeiro, pela Sotheby’s, com uma garantia de US$ 40 milhões (aproximadamente R$ 223 milhões). Porém, ele ainda vai ser estudado extensivamente, visto que esteve em propriedades privadas desde o século 19.

A análise técnica feita pela casa de leilões revelou uma descoberta: um desenho de uma Virgem Maria com o menino Jesus, escondido sob as camadas de tinta.

O vice-presidente sênior e diretor de pinturas no departamento Velhos Mestres, na Sotheby’s de Nova York, Chris Apostle, pôde analisar a imagem por um longo tempo. Para ele, essa é uma composição abandonada de uma “Madonna de ternura”, representação vinda da cultura grega, em que a Virgem Maria está embalando Jesus, ainda bebê, com o rosto dele colado com o dela.

Os traços faciais do menino se tornam muito visíveis na imagem infravermelha, se virados de cabeça para baixo. A cabeça está em um espaço abaixo do peito da pintura Man of Sorrows. Ainda de acordo com o especialista, um olho e uma sobrancelha feminina podem ser vistos próxima à mão direita de Cristo.

Além disso, pode-se ter alguma subpintura branca, provavelmente em cádmio, na parte inferior da figura. O desenho abandonado também possui faixas decorativas ao redor do ombro e parte de uma manga. Também pode ser notado as dobras do braço da criança. Apostle acrescenta que a cabeça do menino é única, pois não existe réplica em nenhum desenho de Botticelli ou em trabalhos de estúdio.

O subdesenho na pintura de Botticelli 

Sotheby’s

Apostle afirma que já encontrou subdesenhos como este antes. Isso porque as telas eram caras na Renascença, por isso, no caso de um desenho abandonado, as telas não eram jogadas fora. Ainda de acordo com o especialista, as camadas da pintura estão em “muito boas condições”, mesmo que estejam desgastadas nas bordas.

Conforme a análise da Sotheby’s, as imagens infravermelhas revelam que Botticelli realizou alguns ajustes na composição. Um exemplo é a ponta de um dedo perto da ferida aberta no lado de Cristo que foi coberta por seu manto. Também há uma mudança na posição da ferida e no polegar, sendo o resultado de uma ferida menosprezada. De acordo com o especialista, Botticelli ainda mudou o tamanho do cabelo de Cristo, seu queixo e o local de alguns dos espinhos da coroa, assim como as sobrancelhas.

Sotheby’s

Em relação à técnica pictórica típica de Botticelli, Apostle afirmou que: “Temos tecnologia XRF para que possamos observar, por exemplo, o elemento cádmio, e temos um mapa de chumbo, que mostra onde estão os preenchimentos e as perdas. Os pigmentos incluem cromo, titânio e assim por diante – todos os pigmentos que se esperaria ver”.

Outra característica é que a pequena cruz na parte superior da obra foi renderizada, marcando traços na superfície da tinta e depois deslocada. “Teria sido muito para a direita”, afirmou Apostle. No entanto, a cruz e Cristo estão posicionados de forma assimétrica.

“Para mim, o que acho tocante é que Cristo está um pouco fora do centro”, contou Apostle. “Botticelli inclinou a cabeça dele ligeiramente, o que é mais humano.”

Para Apostle, aos 55 anos ou mais, quando Botticelli pintou a obra, estava em sua última década de vida. “Sinto que há algo nessa imagem que Botticelli está projetando, um entendimento de que todos vamos morrer – tem uma profunda carga emocional”, explicou. “Se ele tivesse representado Cristo completo e rígido, seria mais como um ícone, um pouco mais impenetrável.”

Fonte: CNN

Onda de calor: América do Sul pode marcar temperaturas de até 50 graus

Matéria anterior

7 casais que se formaram no BBB e ainda estão juntos

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos