Curiosidades

Estudo revela que sete grandes cidades brasileiras podem ser engolidas pelo Oceano

0

Das mudanças provocadas pelo aquecimento global, uma das mais preocupantes é o aumento do nível do mar. Até porque, à medida que ele vai aumentando o risco de cidades litorâneas sumirem do mapa também aumenta. E por mais que muitas pessoas acreditem que isso está longe de acontecer, não é bem verdade. Tanto que cidades do Brasil podem ser engolidas pelo oceano.

Por conta da emergência climática que estamos vivendo, sete cidades brasileiras estão sob ameaça de serem engolidas pelo oceano. São elas: Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador, Recife, Porto Alegre, São Luís e Santos.  Juntas, essa cidades tem uma população de cerca de dois milhões de pessoas que estarão em risco.

Cidades engolidas pelo oceano

Náutica

Para saber quais regiões estavam em risco, a Climate Central, uma organização não governamental que monitora o impacto das mudanças climáticas, fez o mapeamento de 100 cidades em 39 países.

Nos últimos 30 anos foi observado um aumento de nove centímetros no nível do mar. E a projeção é que até o ano de 2100 ele aumente até 80 centímetros. Por mais que isso não pareça muito, isso iria afetar aproximadamente 800 milhões de pessoas no mundo todo.

De acordo com o estudo feito pela Universidade de São Paulo (USP), foi destacado uma elevação específica de 20 centímetros no nível do mar no estado de São Paulo nos últimos 73 anos. Além disso, o estudo previu um aumento de até 36 centímetros até 2050, tendo como base os níveis de emissão de gases de efeito estufa atuais.

Claro que com previsão de que cidades brasileiras irão ser engolidas pelo oceano medidas adaptativas já estão sendo implementadas nos locais que poderão ser afetados. No caso do Rio de Janeiro, a cidade firmou uma parceria com a NASA para fazer o monitoramento do nível do mar.

Já em Recife, as áreas de risco já estão sendo evacuadas. E, em Fortaleza, o plano é de construir um lago subterrâneo para que o avanço das águas seja diminuído.

Estudo

Náutica

Como dito, até 2100 várias regiões do Brasil podem ficar submersas, conforme apontado pelo estudo. Essas regiões são vistas em cinco estados. São elas:

Rio de Janeiro – várias cidades costeiras do estado podem ser afetadas, como por exemplo, a Ilha do Governador, Duque de Caxias e Campos Elísios. Além da capital, outras regiões também podem ser afetadas, como Campos dos Goytacazes e Cabo Frio.

Pará – esse estado será uma das regiões mais afetadas pelo aumento do nível do mar. Tanto que a maioria da ilha de Marajó deve ficar submersa, assim como partes de Belém e Bragança.

Amapá – de acordo com o estudo, até 2100, a água do mar deve fazer com que a Reserva Biológica do Lago Piratuba e a Ilha de Maracá, além da cidade de Oiapoque, na fronteira com a Guiana Francesa, e algumas partes da capital Macapá fiquem submersas.

Maranhão – mais regiões submersas no Brasil vão ser parte da costa de São Luís e as ilhas de Santana e Carrapatal. E o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses deve ficar submerso parcialmente.

Rio Grande do Sul – infelizmente já estamos vendo as tragédias nesse estado, mas nas próximas décadas,  Porto Alegre, Pelotas e Canoas podem ficar submersas. Além das ilhas de Torotama e Machadinho.

Fonte: O cafezinho, Meteored

Imagens: Náutica

Cybertruck: quem comprar a picape de Musk está “proibido” de vendê-la

Artigo anterior

Um ano após desastre, cofundador da empresa que construiu o Titan afirma que sonha enviar humanos para Vênus

Próximo artigo