Curiosidades

Ex-modelo processa empresa suíça de cosméticos

0

A ex-modelo Mariama Diallo entrou recentemente na justiça, contra uma empresa suíça que fabrica produtos para a pele. De acordo com Diallo, os produtos da empresa arruinaram sua compleição e sua carreira.

Conforme uma matéria publicada pelo portal internacional de notícias Odditycentral, Diallo, que já venceu os concursos Miss Guiné e Miss África Ocidental e participou do Miss Mundo, teve uma consagrada carreira de modelo até experimentar um dos produtos, que eram fabricados por uma empresa de cosméticos suíça.

O produto, conforme informa a ex-modelo, deixou seu rosto repleto de manchas e cicatrizes.

Carreira perdida

Diallo tem lutado constantemente para encontrar qualquer tipo de trabalho em sua área. Sua pele, que ficou completamente destruída com o uso de cosméticos de uma marca suíça, ainda não se reconstituiu completamente.

“Ninguém me contrataria com essa cara”, disse Diallo recentemente ao The New York Post. “É deprimente. Não posso sair durante o dia… não quero ninguém olhando para mim. Eu nem disse à minha mãe o que havia acontecido porque eu não queria que ela me visse dessa maneira. Eu me distanciei de todos”.

O pesadelo da ex-modelo começou, em janeiro de 2018, quando Na época, Diallo havia se mudado para Manhattan e, por motivos de logística, não teve como ter mais acesso à linha de produtos para a pele que estava acostumada a utilizar. Por conta disso, a ex-modelo recorreu aos produtos da marca suíça, Makari De Suisse.

Produtos

Os novos produtos destinados à pele que Diallo adquiriu causaram a proliferação de acne em seu rosto. A reação ao produto a levou a entrar em contato com a empresa. De acordo com a ex-modelo, a marca enviou um produto capaz de corrigir os problemas, no entanto, o cosmético acabou piorou ainda mais a situação, deixando seu rosto coberto de cicatrizes e manchas.

Diallo, que já fez campanhas para para grandes marcas, como, por exemplo, Nike e Calvin Klein, perdeu todos os contratos de trabalho. Conforme a reportagem que foi publicada pelo portal Odditycentral, o agente da ex-modelo disse que Diallo só poderia tentar se candidatar para novos contratos, quando sua pele melhorasse.

A ex-modelo luta há três anos para restaurar o rosto. O processo segue em andamento na justiça. O advogado da ex-modelo pede a Makari De Suisse uma indenização por ter interrompido a lucrativa carreira de Diallo e causado graves perdas financeiras.

“Alguém como ela poderia estar ganhando milhões de dólares. Se não fosse por esse problema em questão, Diallo estaria realmente fazendo dinheiro”, disse Yoram Nachimovsky, advogado de Diallo, ao The New York Post.

“Diallo perdeu inúmeros contratos por conta dos ferimentos que foram causados ​​pelos produtos. Além disso, sua carreira como top model foi encerrada antes do previsto. Isso é completamente injusto”, ressaltou Nachimovsky.

Tratamento

Atualmente, para corrigir os danos, Diallo encontra-se frequentemente com uma dermatologista. Até o momento, o tratamento ajudou parcialmente. A ex-modelo, em breve, deve se submeter a um peeling químico para acelerar o processo de restauração da pele. O procedimento, mesmo sendo necessário, é completamente caro.

Com processo judicial, Diallo, além de fazer com que a marca Makari De Suisse se responsabilize pelo ocorrido, pretende também promover uma espécie de campanha de conscientização sobre o uso de cosméticos.

“Quero, sim, chamar a atenção, afinal, outras pessoas não precisam passar pela mesma experiência que passei”, disse.

Pernambuco receberá investimento de US$ 100 milhões para a produção de ouro

Matéria anterior

Casa decorada ao estilo O grande Gatsby está à venda nos EUA

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar