Curiosidades

Filhote de cachorro nasce com duas caudas e seis pernas

0

Um filhote de cachorro que nasceu recentemente no Estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, está ocupando as manchetes dos maiores portais de notícias do mundo. O motivo? O cãozinho recém-nascido, que acaba de ser batizado como Skipper, não só sobreviveu a umas das piores tempestades de inverno do país, como também desafiou – e ainda desafia – a ciência: nasceu com duas caudas e seis pernas.

“Este filhote é, literalmente, um milagre”, escreveu o Hospital Veterinário Neel, em sua página oficial do Facebook.

O filhote de duas caudas e seis pernas

De acordo com o portal de notícias CBS News, os apêndices extras são resultado de dois defeitos congênitos entrelaçados – monocephalus dipygus e monocephalus rachipagus dibrachius tetrapus.

Conforme explicou o Hospital Veterinário Neel, responsável pelo filhote, os defeitos congênitos não prevalecem sobre a cabeça e nem sobre a cavidade torácica, mas proporciona a região pélvica dois tratos urinários inferiores, dois sistemas reprodutivos, duas caudas e seis pernas.

Para a instituição, as anomalias foram ocasionadas por um outro filhote – gêmeo – que não conseguiu se separar enquanto estava no útero. Os veterinários que estão analisando o caso acreditam que Skipper possui também uma espinha bífida e, por isso, talvez seja necessário fisioterapia e assistência de mobilidade.

Apesar de todo o cenário, o Hospital Veterinário Neel informou à imprensa internacional que o cãozinho está agindo normalmente. “Seus órgãos parecem estar em ótima forma. Skipper está fazendo suas necessidades fisiológicas normalmente”, relatou a instituição.

“Até o momento, não há nada de errado, o cãozinho está se desenvolvendo bem. Todas as suas pernas se movem e respondem a estímulos, como todo filhote”.

Geral

Para os especialistas, a situação de Skipper deve ser consolidada como histórica, pois o filhote, até o atual momento, viveu mais do que qualquer outro cão que tenha nascido com qualquer tipo de doença congênita. Além disso, conforme aponta a CBS News, Skipper é o primeiro cão do mundo a vir ao mundo com monocephalus dipygus e monocephalus rachipagus e permanecer vivo.

De acordo com uma página do Facebook chamada “Skipper’s Journey”, o filhote, fruto de uma mistura das raças Aussie e Collie, nasceu em uma ninhada de oito outros filhotes – e nenhum dos outros é portador de nenhum tipo de anormalidade.

Em entrevista à CBS News, os proprietários de Skipper revelaram que a mãe do filhote o rejeitou quando nasceu. “Definitivamente, não esperávamos que um dos filhotes nascesse assim”, disseram os proprietários de Skipper. “Só queremos que o filhotinho seja feliz e saudável”.

“Skipper está prosperando e aprendendo a se virar sozinho – e rápido. Ou seja, tudo está indo muito bem”.

O filhote nasceu no dia 16 de fevereiro, na cidade de Chickasha, no estado estadunidense de Oklahoma. Um dia depois, devido a uma terrível tempestade de inverno, parte do país teve que suportar dias com temperaturas congelantes. Obviamente, a Guarda Nacional entrou em alerta, logo depois que as temperaturas despencaram a níveis que não eram vistos em mais de um século. Por cinco dias consecutivos, inúmeras cidades enfrentaram temperaturas que chegaram a – 20 graus celsius.

Como é a aparência original de 7 personagens da Pixar

Matéria anterior

10 desculpas bizarras para furar o lockdown que a polícia não acreditou

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.