Curiosidades

Galpão de falsificação de cerveja é fechado no Rio de Janeiro

0

A falsificação de bebida, infelizmente, é uma coisa que acontece frequentemente. E o pior de tudo é que muitas vezes é difícil de identificar qual bebida é falsa porque os profissionais se especializam tanto e trocam até os mínimos detalhes. Além da decepção, a bebida falsificada tende a causar diversos riscos à saúde.

Por isso que as autoridades estão sempre atrás de pessoas que cometem esse crime. Agora, por exemplo, as polícias Civil e Militar fecharam um galpão em Queimados, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, que era usado para falsificar cerveja.

Nessa falsificação, as tampas e os rótulos de bebidas mais baratas eram trocados por outros de marcas mais caras. Nessa operação, 12 homens foram presos. A chamada Operação Ressaca aconteceu em conjunto entre agentes da 21ª DP (Bonsucesso) e policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BVPE).

“Tentaram fugir pela traseira do galpão, pelo muro de trás, mas a gente cercou o local e acabou prendendo quando eles pulavam o muro”, afirmou o delegado Hilton Alonso, que é o responsável pelas investigações.

Apreensão

G1

Geralmente, a falsificação era feita nas garrafas de vidro de cerveja de 600 ml. Na ocasião, um homem demonstrou para os policiais como era feito esse golpe. Para a falsificação, ele tira a tampinha original da cerveja barata e coloca a de alguma marca mais cara. Depois disso feito é a hora de os adesivos do alto da garrafa e do rótulo central serem colados.

Essas prisões não aconteceram do nada. As investigações que levaram a elas aconteceu quando a Polícia Civil estava fazendo uma apuração a respeito das vendas de bebidas alcoólicas nos bailes funk das favelas do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio.

De acordo com a definição do delegado Hilton, o lugar onde a falsificação era feita era insalubre. “Chegamos até essa fábrica, junto com o BPVE, graças a um serviço de inteligência, junto com o Disque Denúncia também atuando. Conseguimos prender esses elementos. A investigação agora vai prosseguir para ver há quanto tempo eles trabalhavam nisso. Toda essa diretriz vai ser analisada nessa investigação”, disse.

Além dos 12 homens, todo o material usado para as falsificações, como por exemplo, rótulos, tampinhas e até o martelinho usado para fechar os engradados, também foram apreendidos.

Outra apreensão foi o caminhão que fazia a entrega dessas cervejas falsificadas. O veículo foi pego quando um dos homens tentava vender as cervejas em um depósito. E segundo o delegado, o dono do depósito também foi autuado em flagrante por receptação qualificada.

Falsificação

Veja SP

Por mais que seja difícil identificar a falsificação de uma bebida, existem alguns detalhes que podem entregar se ela é falsa ou não. No caso da preferência nacional, ou seja, a cerveja, malte de cevada é a matéria-prima principal no processo de fabricação dela, além da levedura e do lúpulo. Portanto, é preciso ter cuidado com os ingredientes extras. Não é permitido o uso de adoçantes, corantes ou quaisquer maneiras de produzir sabores artificiais. Além disso, é bom se atentar à espuma. Ela precisa permanecer na superfície da cerveja por pelo menos 3 minutos.

Outro ponto importante para a cerveja é a cor da bebida. Fora as opções propositalmente escuras, a bebida deve ser clara. Variedades leves têm tons dourados, sem a cor verde, vermelha ou marrom. Além disso, a cerveja light é mais “brilhante” do que as demais.

Sabemos que o momento do happy hour não é só pela bebida que está dentro do copo, mas também pelo momento que ele protagoniza. Entretanto, ninguém quer ser vítima de uma falsificação. Por isso que, quando finalmente for a hora daquela cervejinha, sozinho ou com os amigos, é bom se lembrar desses detalhes.

Fonte: G1,

Imagens: G1, Veja SP

Mulher sofre infarto e morre após ver pitbull correndo atrás de seu filho

Matéria anterior

Filme sobre Elvis Presley não retrata o uso de substâncias médicas restritas

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos