• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A história da noiva cadáver de Carl Tanzler von Cosel

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      29/07/19 às 14h27

A obsessão humana transcende tempo e espaço, nos surpreendendo de maneiras sequer inimagináveis. Está preparado para conhecer a história da "noiva cadáver"? Carl Tanzler von Cosel foi um microbiologista e bacteriologista na Flórida/Estados Unidos. Ele nascera na Alemanha em 1877, mas se aventurou em diversos pontos do globo terrestre. Por isso, acabou aprendendo culturas e hábitos diversos. O especialista morava na Austrália nos anos 1910. Quando a Primeira Guerra Mundial estourou, em 1914, tornou-se prisioneiro de guerra. Em 1930, trabalhando nos Estados Unidos, ele conheceu Maria Elena Milagro de Hoyos, uma americana de ascendência cubana. A jovem tinha apenas 22 anos de idade.

Apesar de ter mais que o dobro de sua idade, Carl Tanzler von Cosel ficou obcecado por ela. Sabe quando você sente que o desastre minutos antes dele acontecer de fato? Pois então. Foi esse o momento onde tudo desandou.

Segundo Cosel, durante toda sua infância, ele teve visões de uma ancestral distante. Sempre lhe mostrava a imagem do amor de sua vida: uma mulher de cabelos negros extremamente parecida com Hoyos.

O caos plantado

A jovem era casada. No entanto, o marido a deixou após um aborto espontâneo. O pior aconteceu infelizmente aconteceu com o passar do tempo. Hoyos foi diagnosticada com tuberculose. Tanzler usou todo seu conhecimento e para tentar salvá-la, mas tudo foi em vão.

Ele se ofereceu aos pais da moça para pagar o funeral e construir um mausoléu. Aceitaram. Porém, não sabiam que suas intenções eram outras. O microbiologista queria ficar próximo do corpo de sua amada.

Atormentado pela saudade em níveis doentios, ele removeu o corpo de Hoyos e o levou para sua casa. O cadáver seguiu seu caminho natural de decomposição ao passar do tempo e foi aí que Tanzler teve uma ideia. Começou a realizar adaptações no corpo para contornar o problema.

Ou seja, prendeu os ossos com fios e cabides, trocou a pele apodrecida por seda embebida em cera e gesso. Além disso, substituiu os cabelos por uma peruca feita com os próprios fios da jovem, preencheu o torso e abdômen com trapos para manter a mesma forma e assim por diante. Tudo para que ela ficasse mais "viva" possível.

Uma vida ao lado da noiva cadáver

Assim Carl Tanzler von Cosel viveu por sete longos anos. Em 1940, no entanto, rumores começaram a se espalhar. Acreditavam que o especialista estaria fazendo sexo com um cadáver. A irmã de Hoyos foi até a casa dele e descobriu o mórbido espetáculo. Carl Tanzler von Cosel foi prontamente detido.

Os fisiologistas e patologistas analisaram o corpo e encontraram um tubo de papel instalado onde costumava ser a vagina da moça. Assim, Tanzler tinha relações sexuais com o que restou do corpo. Em sua defesa, alegou que todos os dias em que a visitava no túmulo, o espírito de Hoyos aparecia.

Apesar da situação ser extremamente perturbadora, Carl Tanzler von Cosel foi solto por causa de sua condição mental. Ele viveu sozinho até 1952, apenas com uma efígie de Hoyos esculpida por ele mesmo. Em 3 de julho do mesmo ano, o corpo de Carl Tanzler von Cosel foi encontrado em sua casa.

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+