Curiosidades

Polícia do Alabama apreende vinícola dentro de uma instalação de esgoto

0

Recentemente, as autoridades do Alabama receberam uma denúncia anônima, sobre uma operação ilegal de produção de vinho. O produto, de acordo com a denúncia, estava sendo produzido na Estação de Tratamento de Águas Residuais de Rainsville, uma pequena cidade no norte do Alabama.

De acordo com o jornal local KIRO 7, com a denúncia, a polícia deu início a uma investigação. Pouco tempo depois, as autoridades do condado de DeKalb fizeram uma visita ao local para realizar uma inspeção. O relatório emitido pelas autoridades confirmou o teor da denúncia.

A vinícola no Alabama

Durante a vistoria, os agentes da Agência de Aplicação da Lei do Alabama e do Departamento de Investigação do Estado, ao analiserem a estrutura presente na estação, chegaram a conclusão de que o negócio, ilegal, já funcionava há muito tempo.

A inspeção também foi acompanhada pelo prefeito de Rainsville, Roger Lingerfelt. Baldes, recipientes de vidro, uma prateleira de fermentação e outros equipamentos tipicamente utilizados na produção de vinho foram encontrados durante a operação.

No Alabama, é legal produzir de forma caseira mais de 15 galões de vinho ou cerveja por vez. Com base nas fotos que foram feitas pelas autoridades, estima-se que mais de 100 galões eram produzidos em apenas um único processo de produção.

Nenhum perpetrador envolvido na vinícola ilegal foi identificado até o momento. “Quero agradecer ao prefeito por ter cooperado conosco. Sem a sua permissão, os policiais não teriam como ter executado o magnífico trabalho. Foi pela disposição do prefeito, que conseguimos paralisar o negócio”, disse o xerife Nick Welden, em uma declaração à imprensa.

A operação

“Esta é definitivamente uma das maiores operações que vimos em nosso condado e possivelmente em nosso estado”, relatou Welden. “Aproveitamos o momento para frisar: não importa quem você é, não importa de onde você veio, ninguém pode burlar a lei. Não toleraremos que ninguém use sua posição social para ocultar ações ilegais”.

Esta não é a primeira vez que as autoridades do Alabama combatem operações ilegais que envolvem a produção de álcool. O estado constantemente encontra pessoas produzindo aguardente clandestinamente.

A alta produção da bebida começou quando o Moonshine, uma aguardente produzida em Antebellum, ao sul do estado, foi proibido de ser comercializado por conta do alto teor alcoólico. Desde então, as autoridades têm recebido denúncias que envolvem a elaboração clandestina da bebida. Ao longo dos anos, inúmeros suprimentos foram apreendidos pela polícia local.

A Lei Seca foi instituída em todo o estado em 1915, cinco anos depois tornou-se lei federal. Com a imposição da lei, o comércio ilícito de álcool aumentou drasticamente em todo o estado e no país. Para tentar mudar o cenário, as vendas de bebidas alcoólicas foram proibidas no Alabama por quatro anos.

Foi aí que os produtores clandestinos de bebidas alcoólicas começaram realmente a vender cada vez mais. Como não pagavam impostos, a receita orçamentária crescia absurdamente. Seus interesses, em seguida, se alinharam com os pregadores do sul, que também apoiavam o comércio clandestino.

A situação, em geral, só começou a mudar à medida que as leis federais em relação ao consumo de álcool nos Estados Unidos mudaram. Com as modificações, os condados começaram a relaxar suas proibições, mas sempre tentando impor algumas limitações. Clay County se tornou o último município do Alabama a legalizar as vendas de álcool. A legalização ocorreu em 2016.

Neverland, o rancho de Michael Jackson, é vendido por US$ 22 milhões

Matéria anterior

5 dicas para proteger seu animal de estimação dos fogos de artifício

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.