Curiosidades

Por que não há armas nucleares na Lua?

0

Você já se perguntou por que nenhum governo desejou enviar armas nucleares à Lua? A resposta é simples: o Tratado do Espaço Sideral, que foi acordado há muito tempo, no dia 27 de janeiro de 1967, impede que isso aconteça. 

O Tratado do Espaço Sideral é um acordo internacional que baniu a instalação de armas de destruição em massa para além do planeta Terra e estabeleceu que nenhum país pode ser dono de partes da Lua. Da mesma forma, nenhum governo pode se declarar dono de outros planetas, e todas as nações têm direito de explorar o espaço cientificamente. 

Além disso, o tratado proíbe quaisquer exercícios militares em corpos celestiais. Ou seja, testes de bombas nucleares na Lua ou em qualquer outro astro estão explicitamente proibidos. Na época, o acordo foi assinado por 110 países.

O Tratado do Espaço Sideral ainda diz que a exploração espacial deve ser guiada por princípios de cooperação e assistência mútua. Ou seja, os astronautas devem conviver de forma harmoniosa com os de outros países e são obrigados a providenciar ajuda a eles em caso de necessidade. 

O acordo foi pensado como forma de inibir que danos catastróficos e espaciais ocorressem no auge da Guerra Fria, já que as ameaças eram constantes. Hoje, nações com conflitos de interesses cooperam em nível científico para que avanços na exploração espacial sejam conquistados. 

Esse é o caso da Roscosmos, a agência da Rússia, e a Nasa, dos Estados Unidos. Ambas as agências trabalham em parceria na Estação Espacial Internacional, o laboratório que opera na órbita da Terra, a uma altitude de 400 quilômetros daqui. 

A criação do tratado

O desenvolvimento do Tratado do Espaço Sideral aconteceu por conta dos soviéticos. Na verdade, foi devido ao medo que os americanos estavam sentindo em relação ao avanço espacial da União Soviética. Em 1957, os cientistas soviéticos foram os primeiros do mundo a mandar com sucesso um satélite artificial para a órbita do planeta Terra: o Sputnik.  

AP

Com isso, os estadunidenses acreditaram que, como a União Soviética conseguiu colocar um satélite em órbita, eles poderiam colocar outros para espionar os rivais ou lançar armas atômicas do alto. John Kennedy, que se tornaria presidente dos EUA em janeiro de 1961, declarou: “Se os soviéticos controlarem o espaço, eles podem controlar a Terra, assim como em séculos passados a nação que controlava os mares dominava os continentes”.  

Foi a partir daí que os estadunidenses propuseram o Tratado do Espaço Sideral. De início, os soviéticos rejeitaram o acordo, já que eles estavam com grandes chances de avançar na corrida espacial e continuar ameaçando os rivais. 

No entanto, com a criação da Nasa em 1958, os Estados Unidos desenvolveram diversos projetos de exploração espacial, inclusive com o envio de astronautas para ver de perto a imensidão fora da Terra. Além disso, a criação da Nasa deu início às primeiras discussões do envio do homem à Lua. 

Por esse motivo, a União Soviética passou a se sentir ameaçada, já que os avanços do oponente eram perceptíveis. Dessa vez, as chances dos Estados Unidos avançarem na corrida espacial e utilizarem disso para ameaçar os adversários eram grandes. 

Sendo assim, os soviéticos finalmente toparam a ideia de um acordo que proibisse desenvolvimentos bélicos fora do planeta Terra. No dia 27 de janeiro de 1967, o Tratado do Espaço Sideral foi aberto para assinaturas em Moscou, Washington e Londres. 

Comitê da Assembleia Geral da ONU

Embora ainda não tenha ocorrido qualquer conflito militar direto no espaço, houve alguns episódios que podem ser entendidos como uma forma de provar a destreza militar no espaço. Em 2007, a China testou uma arma anti-satélite e criou uma enorme nuvem de destroços que ainda está causando problemas. A Estação Espacial Internacional, inclusive, precisou desviar de um pedaço de detrito desse teste em novembro.

Já em novembro de 2021, a Rússia destruiu um de seus satélites antigos usando um míssil lançado a partir da superfície terrestre, gerando enormes nuvens de destroços que ameaçam muitos recursos espaciais, incluindo os astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional. Os Estados Unidos e a Índia também já fizeram demonstrações parecidas.

Por esses motivos, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Primeiro Comitê da Assembleia Geral das Nações Unidas para discutir o desenvolvimento de novas normas, regras e princípios de comportamento responsável no espaço. 95 pessoas compõem o comitê.

Shutterstock

O grupo de trabalho, criado em novembro de 2021, deverá se encontrar duas vezes por ano, tanto em 2022 quanto em 2023. O objetivo é promover a cooperação internacional entre os países que exploram o espaço e estudar problemas legais decorrentes dessa exploração.

Fontes: Super Interessante e CNN

Escritor vende todos seus exemplares depois de desabafar no Twitter

Previous article

“Casa da Mãe Joana”: de onde surgiu a expressão?

Next article

Comments

Comments are closed.