Qual lado do cérebro você usa mais?
Tempo de leitura:2 Minutos, 51 Segundos

Qual lado do cérebro você usa mais?

cérebro é, sem dúvidas, um dos órgãos mais importantes, complexos e incríveis do corpo humano. Ele é o responsável por tudo que fazemos. Pela forma com que percebemos o que está em nossa volta, por guardar informações, por desenvolver sentimentos, enfim, são inúmeras suas funções. É tão verdade que, se alguma coisa estiver errada, por menor que seja, podemos ter grandes problemas.

Esse órgão pesa cerca de 1,4 quilos, mede 14 centímetros de largura, 13 de altura e representa apenas 2% do peso corporal. Uma das hipóteses mais importantes a respeito da formação desse órgão é que ele é dividido em dois. O lado esquerdo controlando as funções relacionadas com a lógica, e o direito, as ligadas aos pensamentos abstratos e criatividade.

Lados

Ao ver o cérebro é perceptível que ele é dividido ao meio. Foi essa divisão física que fez com que os primeiros cientistas que estudavam o cérebro humano a criar essas teorias psicológicas. Como por exemplo, o lado esquerdo X lado direito.

Já as áreas centrais do cérebro, como por exemplo o striatum, tálamo, hipotálamo e tronco cerebral, são feitas por um tecido contínuo. No entanto, elas também são organizadas em lado direito e lado esquerdo.

E cada um desses lados do cérebro controlam funções diferentes do corpo. Como por exemplo, o ado esquerdo do cérebro controla o braço e a perna direitos e vice versa.

Divisão

Contudo, ampliar muito essa ideia de hemisférios cerebrais é onde mora o perigo. E esse erro de se achar que todas  as funções do cérebro são processadas ou pelo lado esquerdo ou pelo lado direito do cérebro podem ser rastreadas vem dos psiquiatras dos anos 1800.

Isso aconteceu porque, quando eles tratavam pacientes com dificuldades de fala, eles vira que esses pacientes tinham danos nos lobos temporais esquerdos. Então, se concluiu que o lado esquerdo do cérebro controlava a comunicação. E essa ideia ficou na comunidade científica com o trabalho do autor Robert Louis Stevenson. Ele escreveu sobre os hemisférios do cérebro competindo um com o outro.

No entanto, mais tarde na história, os psicólogos observaram que os pacientes que tinham seus hemisférios separados, ou então não tinham um deles, ainda demonstravam uma variedade de comportamento, tanto lógicos como criativos.

Uso

Mesmo assim, foi descoberto que um lado do cérebro é mais ativo do que outro para determinadas funções. Como por exemplo, a linguagem é mais localizada à esquerda e a atenção à direita. Por conta disso, um lado do cérebro pode trabalhar mais do que o outro. Mas isso tende a variar de acordo com a função e não de pessoa para pessoa.

Uma coisa que muitas pessoas não sabem é que não existem evidências científicas concretas de que as pessoas tem lados do cérebro dominante. As pessoas podem ser bastante lógicas ou extremamente criativas, mas isso não tem relação com qual lado do cérebro é dominante.

Basta pensar que, se alguém tiver que resolver um problema matemático bem complexo, talvez essa pessoa precise ser bastante criativa para conseguir chegar a um resultado. Da mesma forma que várias obras de arte necessitam de métodos lógicos. Já que o artista tem que calcular a proporção entre a cabeça e as pernas na sua pintura, por exemplo.

Por conta disso, tudo que o cérebro faz precisa que ele funcione como um só. Esse órgão trabalha de maneira modular. Isso porque, todas as partes do cérebro trabalham juntas para fazer as funções.