Notícias

Seguradora paga R$ 26,6 milhões após mulher contrair IST em carro

0

Uma mulher passou por uma situação difícil, mas saiu vitoriosa ao conseguir que a seguradora Geico lhe pagasse US$ 5,2 milhões (R$ 26,6 milhões na cotação atual). Isso porque o tribunal do estado estadunidense de Missouri considerou que a seguradora deveria pagar a mulher após ela ter feito sexo e contraído HPV em um carro. Apesar do IST não ser de responsabilidade da empresa, o veículo em questão estava segurado.

A informação foi veiculada pelo jornal The Kansas City Star. Assim, segundo a reportagem, a mulher entrou na Justiça em fevereiro de 2021 depois de saber que contraiu uma IST de um parceiro que sabia que portava a infecção, mas não a informou.

O carro pertencia ao homem, que possuía seguro da Geico. Logo, a mulher argumentou que a empresa teve responsabilidade no ocorrido infeliz. Embora sua equipe legal tenha oferecido um acordo à empresa, ela recusou. Por essa razão, ela entrou na Justiça.

Dessa forma, a Justiça considerou o parceiro da vítima, contratante do serviço, como responsável, e o juiz ainda aprovou uma indenização de US$ 5,2 milhões em danos a serem pagos pela Geico. A seguradora solicitou uma nova audiência, mas a Justiça negou os recursos.

HPV, um IST perigoso

IST hpv

Reprodução/Bestane

Tanto no homem quanto na mulher, o vírus HPV apresenta com sintoma principal o aparecimento de lesões em forma de verruga na região genital. Também conhecidas como “crista de galo”, as lesões causam desconforto e sinalizam que a infecção está ativa, podendo ser transmitida com facilidade.

Desse modo, o Papilomavírus Humano (HPV) é altamente infeccioso e facilmente transmitido em relações sexuais sem preservativo. Vale destacar que a infecção possui uma evolução crônica e a cura é difícil. Por essa razão, é importante que ocorra o diagnóstico ainda com os sintomas iniciais.

Sintomas do IST em mulheres

Nos organismos femininos, o principal indício da presença do HPV são as verrugas na região genital, podendo surgir tanto na vulva, nos pequenos e grandes lábios, quando no ânus e no colo do útero. Além disso, outros sintomas são:

  • Vermelhidão local;
  • Ardor no local da verruga;
    Coceira na região genital;
  • Formação de placas com verrugas, quando a carga viral é elevada;
  • Presença de lesões nos lábios, bochechas ou garganta, quando a infecção foi por meio da relação sexual oral.

Assim sendo, a presença de lesões do HPV no colo do útero é mais perigoso, porque, quando não identificadas e tratadas, podem aumentar as chances de desenvolvimento de câncer de colo do útero.

Sintomas em homens

Assim como nas mulheres, homens também podem apresentar verrugas e lesões na região genital, principalmente no corpo do pênis, saco escrotal e ânus. Porém, a maior parte dos casos apresenta apenas lesões pequenas, dificilmente vistas a olho nu. Logo, é necessário exame de peniscopia para a identificação.

Em caso de suspeita de portar a IST, o paciente deve consultar um urologista, ginecologista ou clínico geral. Então, o médico fará a avaliação dos sintomas e solicitação de outros exames, como a peniscopia, no caso nos homens. No caso das mulheres, seria o papanicolau seguido de colposcopia.

Além disso, o profissional da saúde pode solicitar exame que identifica a presença de anticorpos no sangue contra o HPV e exames específicos que identificam o vírus e a quantidade dele no organismo.

Vale destacar que o tempo de incubação do vírus no organismo é de dois meses a dois anos. Nesse período, mesmo sem apresentar sintomas, já é possível transmitir o vírus para outras pessoas. Mulheres também podem transmitir o HPV para o bebê durante o parto normal, apesar de ser raro.

O tratamento pode ser feito de acordo com a indicação do médico, por meio de pomadas e cirurgia para remover as lesões, de acordo com o caso específico.

Fonte: UOL

Conheça o superverme que sobrevive comendo plástico

Matéria anterior

Ted Kennedy, o senador que escapou da morte três vezes

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos