Ciência e Tecnologia

Seu chuveiro pode estar escondendo algo muito nojento e perigoso

0

Bactérias podem se proliferar em muitos lugares de nossas casas onde a água é usada, como mangueiras, torneiras, vasos sanitários, ralo do chuveiro, entre outros locais. E um lugar onde microrganismos podem se desenvolver é o seu chuveiro. Assustado? Bom, você deveria mesmo estar.

Ou seja, seu chuveiro podem estar jogando muito mais do que apenas água sobre você durante seu banho. Apesar de a maioria desses organismos serem inofensivos, alguns tipos de micobactérias não tuberculosas podem ocasionar doenças pulmonares e até mesmo levar à morte.

O desenvolvimento das micobactérias

Micobactérias são o tipo mais comum a se desenvolver nos chuveiros. Elas criam uma espécie de comunidade microbiana, formando os chamados biofilmes, se aproveitando do ambiente úmido, quente e escuro para se desenvolver e multiplicar. Essas comunidades de micobactérias podem variar de acordo com a localização e a química da água.

Numa pesquisa que teve início em 2017, foram analisados cerca de 650 chuveiros em 13 países da Europa e nos Estados Unidos. Os cientistas realizaram um sequenciamento de DNA nas amostras coletadas dos chuveiros, para determinar quais eram as espécies de bactérias que mais se desenvolveram.

Eles constataram que as micobactérias eram mais facilmente encontradas nas amostras vindas de áreas urbanas nos EUA do que as amostras coletadas nos lugares onde a população usava água de poços ou na Europa. Por mais estranho que soe, as casas onde a água utilizada era tratada com cloro tinham números particularmente mais altos de certas micobactérias.

Uma vez expostas ao vapor de água, as micobactérias podem se espalhar no ambiente, o que pode acabar ocasionando doenças pulmonares por micobactérias não tuberculosas (MNT) devido a inalação desses microrganismos.

“Há um mundo microbiano fascinante se desenvolvendo em seu chuveiro e você pode ser exposto toda vez que toma banho. A maioria desses micróbios é inofensiva, mas alguns não são, e esse tipo de pesquisa está nos ajudando a entender como nossas ações – dos tipos de sistemas de tratamento de água que usamos ao material em nosso encanamento – podem mudar a composição dessas comunidades microbianas”, disse o pesquisador Noah Fierer, em um comunicado.

O chuveiro

O material do chuveiro também faz muita diferença e para muitas pessoas pode ser uma surpresa, mas nos chuveiros de metal foram encontradas mais micobactérias do que nos feitos de plástico. Provavelmente porque o plástico, de alguma forma, impede que as comunidades bacterianas se tornem mais abundantes.

Os cientistas perceberam que o maior número de micobactérias foram encontradas em lugares que eram “foco” de doenças pulmonares no sul da Califórnia, na Flórida e em Nova York. Compreender como esses pontos de contágio se formam poderia ajudar os cientistas a entenderem como se dá a transmissão das MNT.

“É importante entender as rotas de exposição a micobactérias, especialmente em casa. Podemos aprender muito estudando o biofilme que se acumula dentro do chuveiro e a química da água associada. Há muita ecologia interessante no trabalho, e isso nos permite começar a entender como isso pode afetar a saúde humana”, disse o principal autor do estudo, Matt Gebert.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

A emoção do garoto com paralisia ao receber contrato da Nike

Matéria anterior

7 histórias arrepiantes de supostas civilizações subterrâneas

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.