Curiosidades

Tesouro da Idade do Bronze de 2.500 anos é encontrado acidentalmente em uma floresta

0

A nossa história ainda é composta por enormes “buracos” que são os trechos que não conhecemos e grandes exploradores descobrem isso num período de tempo considerável.

A arqueologia é a ciência responsável por estudar culturas e civilizações do passado. E é através das descobertas arqueológicas, que vestígios de antigas sociedades e culturas são descobertos. Assim, pode-se compreender melhor como viveu determinado povo, quais eram seus hábitos e costumes. Até mesmo, o que levou ao seu fim.

Cada nova descoberta é uma parte do passado que podemos conhecer com maior clareza. Nos últimos anos, novas descobertas nos proporcionaram uma nova perspectiva sobre alguns capítulos que passaram e nos deu uma nova compreensão humana.

E várias das vezes, descobertas podem trazer algo inesperado. Como o encontrado por esse entusiasta sueco. Ele estava trabalhando em um mapa no começo de abril e encontrou um estoque de aproximadamente 50 relíquias da Idade do Bronze com mais de 2.500 anos.

A Idade do Bronze foi um período da civilização onde aconteceu o desenvolvimento dessa liga metálica, que é o resultado da mistura de cobre com estanho. Ela começou no Oriente Médio por volta de 3300 a.C. Em outras regiões essa idade é desconhecida e a do bronze substituiu diretamente o período neolítico.

A Idade do Bronze foi um período que teve o uso intenso de metais e de redes de desenvolvimento do comércio. Além disso, a continuidade da produção de artefatos de bronze exigia longas rotas comerciais até as fontes de estanho.

Tesouro

A maior parte desse tesouro são joias antigas. A descoberta foi feita fora da pequena cidade de Alingsas, no oeste da Suécia. E ela é um dos maiores e mais  espetaculares achados da Idade do Bronze que já aconteceu no país nórdico. Isso segundo o Conselho Administrativo do Condado.

É acreditado que as  relíquias sejam de um período entre 750 e 500 a.C. Dentre os achados estão colares, correntes e agulhas muito bem preservados e feitos de bronze. Esses objetos estavam abertos na frente de algumas pedras na floresta.

“Presumivelmente, os animais os retiraram de uma fenda entre as pedras, onde você pode presumir que já estiveram deitados antes”, disse a agência governamental.

Descoberta

O cartógrafo que fez a descoberta, Tomas Karlsson, a fez quando ele estava atualizando um mapa. E, a princípio, ele achou que aquilo fosse apenas lixo. “Parecia lixo de metal. Aquilo é uma lâmpada deitada aqui, pensei a princípio. Mas tudo parecia tão novo. Achei que eram falsos”, disse.

Depois de ter encontrado os objetos ele os relatou para as autoridades locais. Então elas enviaram uma equipe de arqueólogos para examinar o lugar.

“A maioria das descobertas são feitas de itens de bronze que podem ser associados a mulheres de alto status da Idade do Bronze. Eles foram usados ​​para adornar diferentes partes do corpo, como colares, pulseiras e tornozeleiras, mas também havia grandes agulhas e ilhós usados ​​para decorar e segurar diferentes peças de roupa, provavelmente de lã”,  disse Johan Ling, professor de arqueologia da Universidade de Gotemburgo.

Pandora, a maior joalheria do mundo, não usará mais diamantes extraídos

Matéria anterior

Quer saber se seu filho vai ter alergia? Dá para saber olhando o primeiro cocô dele

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.