Curiosidades

Tomar sol pode aumentar seu apetite sexual, segundo especialistas

0

O sol é a estrela central do nosso Sistema Solar. E todos os outros corpos desse sistema, como por exemplo planetas, planetas anões, asteroides e cometas giram em torno dele. Ele é a estrela mais próxima da Terra e pertence à classe espectral G. Essa estrela é mediana em relação às outras.

Em suma, nossa vida só é possível graças à luz que vem do sol. Além de nos manter aquecidos, existem várias vantagens relacionadas com a exposição dos raios solares.

Como por exemplo, de acordo com a descoberta feita pelos pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, a exposição à radiação ultravioleta da luz solar faz com que a paixão romântica nos humanos aumente.

Estudo

No estudo feito, tanto homens quanto mulheres que foram expostos à radiação ultravioleta tipo B (UVB), em condições controladas, mostraram o mesmo resultado. Todos eles tiveram seus níveis de paixão romântica aumentados. Além disso, esse estudo também revelou que essa exposição à luz solar pode afetar a regulação dos sistema endócrino responsável pela liberação dos hormônios sexuais nos humanos.

O estudo foi feito por Roma Parikh, estudante de doutorado, e Ashchar Sorek do laboratório do Prof. Carmit Levy no Departamento de Genética Molecular Humana e Bioquímica da Faculdade de Medicina Sackler. Justamente por seus achados serem bem importantes, eles foram publicados na “Cell Reports”, uma prestigiada revista científica.

“Já se sabe há muitos anos que a radiação ultravioleta da luz solar aumenta os níveis de testosterona nos homens, e também sabemos que a luz solar desempenha um papel importante na regulação comportamental e hormonal da sexualidade. No entanto, o mecanismo responsável por esta regulação permaneceu desconhecido. Nosso estudo permitiu um melhor entendimento deste mecanismo”, explicou Levy.

Exposição

Primeiramente, o estudo começou com animais. Os pesquisadores expuseram eles aos raios UVB e o efeito foi dramático. Os níveis de hormônios das fêmeas aumentaram de forma significativa, aumentando também seus ovários e prolongando a estação do cio. Além disso, a atração entre machos e fêmeas aumentou. E os dois estavam mais dispostos às relações sexuais.

Em uma segunda etapa. os pesquisadores repetiram o experimento em animais, mas dessa vez tirando da pele uma proteína chamada p53. Essa proteína identifica danos no DNA e ativa a pigmentação quando se está exposto ao sol como uma forma de proteção.

Ter tirado o p53 eliminou o efeito da exposição aos raios UVB no comportamento sexual dos animais. Esse resultado convenceu Levy e sua equipe de que a exposição à radiação através da pele era a causa das mudanças hormonais, fisiológicas e comportamentais que tinham sido observadas.

Na última etapa do estudo, 32 humanos participaram. Eles preencheram questionários validados a respeito do comportamento de paixão romântica e agressão. Eles fizeram fototerapia UVB nos Centros Médicos Tel Aviv Sourasky (Ichilov) e Assuta.

Observações

Depois disso, os dois sexos mostraram aumento na paixão romântica. E os homens mostraram também um aumento em seus níveis de agressão.

Resultados parecidos também foram vistos quando os participantes foram orientados a evitarem a luz do sol por dois dias e depois se bronzear por cerca de 25 minutos.

Os exames de sangue feitos mostraram que a exposição à luz solar teve como resultado uma liberação maior de hormônios, como por exemplo a testosterona. Também se encontrou um aumento na testosterona dos homens no verão.

“A pele contém vários mecanismos para lidar com a radiação da luz solar, e um deles é a proteína p53. Devemos lembrar que a exposição aos raios ultravioleta é perigosa e pode danificar o DNA, como no caso do câncer de pele. Ao mesmo tempo, dois programas embutidos na pele, ativados após a exposição à luz solar, estão em vigor para proteger contra danos no DNA: o sistema de reparo do DNA e a pigmentação, ou seja, o bronzeado, com base no grau de exposição. Ao ativar os dois sistemas, a proteína p53 regula o nível de dano ao DNA. Em nosso estudo, descobrimos que o mesmo sistema também ativa o sistema endócrino da sexualidade e potencialmente da reprodução”, pontuou Levy.

“Nossas descobertas abrem muitas questões científicas e filosóficas. Como humanos, não temos pelos e, portanto, nossa pele está diretamente exposta à luz solar. Estamos apenas começando a entender o que essa exposição faz para nós e os papéis-chave que pode desempenhar em vários processos fisiológicos e comportamentais. É apenas a ponta do iceberg”, conclui ele.

Fonte: https://scienceblog.com/524973/exposure-to-sunlight-enhances-romantic-passion-in-humans/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+scienceblogrssfeed+%28ScienceBlog.com%29

7 dicas que nem todo mundo conhece para melhorar suas buscas no Google

Matéria anterior

Brasileira de 8 anos é a astrônoma mais jovem do mundo

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos