Próxima tempestade solar pode causar um ”apocalipse da internet” global
Tempo de leitura:3 Minutos, 2 Segundos

Próxima tempestade solar pode causar um ”apocalipse da internet” global

Quando pensamos em tempestade nos vem à mente ventos fortes e muita chuva. Mas esse não é o caso aqui. A tempestade solar é o termo usado para descrever inúmeras ações promovidas pelo Sol, incluindo, por exemplo, raios-X, partículas carregadas e plasma magnetizado.

Uma tempestade solar não atinge o nosso planeta desde meados do século XIX. No entanto, isso não significa que cientistas e pesquisadores não estejam preocupados com uma futura possibilidade. Até porque, o sol sempre está banhando a Terra com uma névoa de partículas magnetizadas. Elas são conhecidas como vento solar.

O escudo magnético da Terra impede, na maioria das vezes, que esse vento cause qualquer dano ao nosso planeta ou a nós. Se envia as partículas na direção dos polos e deixa para trás uma aurora agradável.

Tempestade solar

Porém, às vezes a cada século, esse vento se transforma em uma tempestade solar extrema. E de acordo com um novo estudo, os resultados do clima espacial extremo podem ser bastante catastróficos para a forma como nós vivemos atualmente.

Em suma, uma forte tempestade solar pode fazer com que o mundo mergulhe em um “apocalipse de internet”, forçando a sociedade a se manter offline por semanas ou até meses.

“O que realmente me fez pensar sobre isso é que, com a pandemia, vimos como o mundo estava despreparado. Não havia nenhum protocolo para lidar com isso de forma eficaz, e é o mesmo com a resiliência da Internet. Nossa infraestrutura não está preparada para um evento solar em grande escala”, disse Abdu Jyothi, professor assistente da Universidade da Califórnia, em seu estudo.

Implicações

No entanto, uma parte desse problema é que as tempestades solares extremas são relativamente raras. De acordo com os cientistas, a probabilidade de uma delas conseguir causar um impacto na Terra é entre 1,6 e 12% por década.

Tanto que, na nossa história recente, se registrou apenas duas ocorrências. Uma em 1859 e a outra em 1921. Mas as tempestades menores também são capazes de causar um impacto. Como por exemplo, a de 1989 que bloqueou toda a província de Quebec por nove horas.

“Desde então, a civilização humana tornou-se muito mais dependente da Internet global, e os impactos potenciais de uma enorme tempestade geomagnética nessa nova infraestrutura permanecem em grande parte não estudados”, pontuou Jyothi.

Estudo

Por isso que em sua nova investigação ele tentou identificar as maiores vulnerabilidades nessa infraestrutura. Feito isso, a boa notícia é que o risco de se danificarem as conexões de internet, tanto locais, quanto regionais, é baixo. Tudo porque os cabos de fibra ótica em si não se afetam pelas correntes induzidas geomagneticamente.

Todavia, os cabos submarinos da internet, que conectam continentes, possuem uma outra realidade. Eles são equipados com repetidores para aumentar o sinal óptico e espaçados em intervalos de entre 50 a 150 quilômetros. Eles sim são vulneráveis às correntes geomagnéticas. E cabos inteiros podem ficar inúteis se até mesmo um repetidor ficar offline.

“Se uma quantidade suficiente de cabos submarinos falhar em uma determinada região, continentes inteiros podem ser separados uns dos outros. Além do mais, as nações em latitudes elevadas, como os Estados Unidos e o Reino Unido, são muito mais suscetíveis ao clima solar do que as nações em latitudes mais baixas”, ressaltou Jyothi.

No caso de uma tempestade solar grande, serão os países de alta latitude que terão uma probabilidade maior de ficarem sem rede primeiro. E é difícil prever em quanto tempo esse problema poderia ser consertado. E Jyothi sugere que paralisações em grande escala da internet são possíveis.

Fonte: https://www.sciencealert.com/the-next-solar-storm-could-create-an-internet-apocalypse-new-research-warns