Curiosidades

7 fatos surpreendentes sobre empregos super comuns

0

Ter um emprego é mais do que simplesmente bater o cartão do ponto todos os dias, e realizar determinada tarefa designada. De fato, para realizar o mais simples dos trabalhos, é preciso organizar uma rotina de trabalho, para se tornar uma pessoa produtiva e alcançar um crescimento profissional. Contudo, para esse processo, é preciso entender melhor o seu trabalho. E pensando nisso, separamos 7 fatos surpreendentes, sobre empregos comuns.

E quem sabe, essa lista pode servir como um olhar renovado, para novos empregos. Pode ser que esse seja o empurrãozinho que você precisava, para uma mudança de vida. Com isso, confira a listagem a seguir.

1 – Bombeiros

Ao contrário de outros países, nos Estados Unidos, cerca de 70% do corpo de bombeiro é composto por voluntário. Em todo o país, esse número faz com que os municípios economizem no final do mês. Contudo, esse número vem diminuindo, drasticamente, nos últimos anos.

2 – Barbeiros

Hoje, encontramos, cada vez mais barbearias, nas esquinas de nossas casas. Com o tempo, essa é uma profissão que se popularizou, e de certa forma, se “gourmetizou”. Porém, nos tempos medievais, as coisas eram um pouco diferentes. Por exemplo, barbeiros também eram dentistas e cirurgiões, e claro, trabalhavam sem o uso de anestesia.

3 – Coletores de Lixo

Sendo uma profissão que não recebe o mérito devido, esses trabalhadores apresentam um dos maiores índices de mortalidade. E de fato, é o quinto emprego com maior taxa de acidentais fatais, durante o trabalho. Para se ter uma ideia, para cada 100.000 trabalhadores, 34.1 sofre acidentes, no turno trabalho. Com isso, esse número é maior do que o de trabalhadores de construção e bombeiros.

4 – Intérprete de LIBRAS

Há uma média de seis para um, quando falamos de mulheres que trabalham como intérpretes de LIBRAS. Historicamente, essa profissão foi vista como um “trabalho feminino”, e por isso, podemos encontrar mais mulheres no mercado de trabalho. Com isso, também é atribuído o fato de que não é uma profissão tão bem paga.

5 – Operário da construção civil

Popularmente, os operários podem ser reconhecidos por seus chapéus de proteção. Contudo, essa é a profissão que está mais sujeita a cometer suicídios. Levando em conta fatores como o desgaste e trabalho pesado, esses podem ser os principais motivos, que levam esses trabalhadores a tirarem suas próprias vidas. Pelo menos, é o que encontramos em uma pesquisa, realizada nos Estados Unidos, em que, de cada 100.000 trabalhadores, cerca de 53,2 cometem suicídio.

6 – Militar

Enquanto não entramos em estado de guerra, você pode pensar que a vida de um soldado é fácil. No entanto, uma rotina de treino pesado pode ser muito mais exaustiva. Isso porque, há quatro vezes mais chances de um soldado morrer em treinos, do que em combate. Então, já sabe, né? Na primeira oportunidade, corra para a próxima guerra que te convocarem!

7 – Personal Trainer

Você está muito enganado, se acha que, por não gostar de estudar, alguém pode se tornar um personal trainer. Além de exigir um grande conhecimento de biologia, a maioria dos personal trainers necessita de ensino superior. Para ser mais exato, cerca de 64% dos trabalhadores dessa profissão possuem diploma de bacharel. Além disso, quase 40% deles também possui mestrado na área. Depois dessa, não vá julgar o conhecimento de alguém pelos seus músculos.