• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 histórias chocantes de adolescentes assassinos

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      12/08/19 às 18h23

O clássico filme de 2004, Meninas Malvadas, apesar do tom de comédia, nos mostra de forma suave o quanto alguns adolescentes, meninos e meninas, podem ser maus. É muito comum, durante essa fase da vida, muitos adolescentes projetarem suas frustrações e sentimentos sobre os demais, encontrando no bullying, por exemplo, uma forma de dar vasão a isso.

No entanto, algumas das histórias que listamos para vocês hoje, destacam jovens que são muito mais do que apenas maus. A maioria deles é verdadeiramente composta por assassinos de sangue frio, que se engajaram em atos de barbárie e que jamais poderão ser remediados. Caso tenha estômago forte e queira conhecer a história por trás de seus crimes, confira a lista logo abaixo.

1 - Bela demais para viver

Viktoria Averina, uma garota russa de 17 anos de idade, acabou sendo assassinada devido a sua aparência. Os assassinos, mais tarde afirmaram que as ações aconteceram para humilhá-la. Em julho de 2019, o corpo de Vika, como era conhecida, foi encontrado, em um prédio abandonado na cidade de Arkhangelsk, na Rússia. A jovem sofreu graves mutilações e foi atingida por diversos objetos. Incluindo uma garrafa de vidro.

No início, a polícia pensou que o crime havia sido cometido por um homem. Entretanto, não demorou muito para a polícia russa descobrir os verdadeiros culpados. Vika foi assassinada por duas de suas amigas, Lina e Irina, ambas de 16 anos. As meninas confessaram o crime e revelaram que cometeram tal crime porque Vika gostava de afirmar que as meninas tinham aparência inferior a dela.

2 - Crime passional?

Stacey Mitchell, de 16 anos, decidiu fugir da casa de seus pais em Perth, na Austrália. Ela acabou encontrando abrigo na casa de duas amigas, Valerie Parashumti, de 19 anos, e Jessica Stasinowsky, de 21 anos. Parashumti e Stasinowsky eram obcecadas por ocultismo, serial killers, vampiros e todo tipo de sadismo. Algum tempo depois que a jovem se mudou para a casa delas, as garotas a mataram. No crime, elas utilizaram um pedaço de concreto para acertá-la na cabeça.

Supostamente, Parashumti e Stasinowsky eram um casal e estavam enfrentado crises de ciúmes, devido a aproximação de Mitchell e Parashumti. Além do mais, Stasinowsky estava completamente irritada pelo fato de Mitchell andar pela casa apenas usando um biquíni. Depois que Mitchell foi assassinada, as outras duas jovens compraram algumas ferramentas para usar num desmembramento. Entretanto, a polícia acabou por encontrar o corpo da menina em uma lata de lixo. Antes que o cruel plano pudesse ser colocado em prática.

Ambas, posteriormente, se declararam culpadas. Tanto Stasinowski quanto Parashumti foram condenadas à prisão perpetua.

3 - A última foto de Angela

Angela Wrightson, de 39 anos, era bastante solitária e possuía poucos amigos. Ela estava desempregada e morava sozinha em Hartlepool, na Inglaterra. Seu vício em álcool lhe rendeu alguns problemas com os vizinhos e a polícia. Por vezes, eles reclamavam do barulho que ela fazia e seu histórico policial era preenchido com cerca de 47 infrações. Entretanto, apesar de seu exterior rude, Wrightson não costumava oferecer riscos a ninguém. Na verdade, costumeiramente, Wrightson recebia pessoas em situações similares em sua em casa.

Em 8 de dezembro de 2014, duas garotas, uma de 13 e a outra de 14 anos, que estavam bebendo pelas ruas, acabaram encontrando Wrightson sentada na porta de seu apartamento. As meninas pediram para que Wrightson comprasse mais bebidas e cigarros para elas. Logo mais, o trio já estava bebendo junto. Uma das meninas registrou uma foto delas e postou no Snapchat.

Por alguma razão, as meninas atacaram Wrightson e bateram nela, durante cinco horas, com um pedaço de madeira com pregos salientes e uma pá. As meninas tiraram várias fotos do que estavam fazendo e publicaram na rede social citada. Antes de irem embora, elas tiraram uma última foto e chamaram a policia. Ambas acabaram presas. Por serem menores, elas foram parar em um orfanato. Lá, as meninas agrediram e intimidaram outras crianças, entre diversos outros problemas.

4 - Com amigos assim... quem precisa de inimigos?

Michele Avila, de 17 anos, foi assassinada em 4 de outubro de 1985. Seu corpo foi encontrado dentro do Angeles National Forest, na Califórnia. Seus algozes cortaram seus cabelos, antes de afogá-la em um riacho. Para sua família, Avila havia informado, naquele dia, que sairia com duas amigas, Laura Doyle e Karen Severson. Ambas se declararam inocentes e informaram à polícia que, naquele dia, tinham deixado Avila na companhia de três meninos desconhecidos.

No entanto, no verão de 1988, tudo foi descoberto. A polícia investigou a fundo o caso e descobriu que o assassinato de Avila era obra de suas amigas, Doyle e Severson. As meninas depois confessaram o crime. Inclusive, justificando o ato, ao contar que, supostamente, Avila teria dormido com o namorado delas. Em março de 1990, Severson e Doyle, ambas com 22 anos, foram condenadas a 15  anos de prisão por assassinato em segundo grau.

5 - Criaturas celestiais

Quando Pauline Parker, de 16 anos, e Juliet Hulme, de 15, se conheceram, elas se conectaram profundamente. As meninas adoravam livros e eram obcecadas pelos mesmos atores. Elas desejavam escrever livros juntas. Suas ideias eram tão malucas quando estavam juntas que elas até mesmo criaram seu próprio reino imaginário. Uma espécie de realidade alternativa, que elas chamavam de "O Quarto Mundo".

Depois que os pais de Juliet anunciaram o divórcio, as coisas começaram a tomar uma direção bem sombria. Eles decidiram que Juliet iria morar na África do Sul. Eles disseram que se a mãe de Pauline permitisse, ela poderia acompanhar sua amiga inseparável. Entretanto, as garotas sabiam que a mãe de Pauline nunca daria a permissão para isso.

Portanto, algo muito diabólico foi planejado por elas. Em 22 de junho de 1954, as adolescentes emboscaram a mãe de Pauline e, munidas de um tijolo dentro de uma meia, elas acabaram por matar a mulher. As meninas alegaram que ela havia caído. Porém, os inúmeros ferimentos indicavam outra coisa.

Pauline e Juliet foram condenadas a mais de cinco anos de cadeia, em instituições separadas. Um psicólogo, posteriormente, concluiu que elas estavam sofrendo de paranoia, ansiedade de apego e narcisismo. Um outro psiquiatra afirmou que as meninas acreditavam ser "seres superiores vivendo em um mundo criado por elas mesmas".

6 - Muita diversão

Anna Brackett, de 85 anos, viveu seu último dia em 14 de junho de 1983. A moradora de Auburn, na Califórnia, naquele dia, atendeu duas adolescentes que batiam a sua porta, Shirley Katherine Wolf, de 14 anos, e Cindy Lee Collier, de 15 anos. As meninas alegaram que dois homens estranhos estavam lhe perseguindo e pediram a Brackett para usar seu telefone. Horas depois, Carls Brackett, filho de Anna, encontrou o corpo morto de sua mãe ao chegar em casa. Ela foi espancada, estrangulada e recebeu ao menos 28 facadas.

Menos de 12 horas depois do assassinato de Brackett, a polícia encontrou as adolescentes dormindo no porão da casa de família Collier. Em julho daquele mesmo ano, as meninas foram consideradas culpadas por um tribunal juvenil. Ambas receberam pena máxima segundo a lei da Califórnia, cerca de 25 anos de prisão. Em suas confissões, Collier e Wolf aparentemente estavam orgulhosas do que haviam feito. Elas disseram até mesmo que mataram Brackett "só por diversão". Surpreendentemente, as meninas haviam se conhecido há apenas alguns dias antes do assassinato.

7 - Sangue por todos os lados

Em 1 de junho de 2004, Satomi Mitarai, uma menina, de apenas 12 anos de idade, foi assassinada por sua colega de classe. Seu algoz, uma garota de 11 anos de idade, cuja identidade não foi revelada. A jovem utilizou um estilete para acertar a menina por diversas vezes no pescoço. Tudo isso ocorreu durante uma pausa para o almoço, quando Mitarai estava deixando a sala de aula.

Após cometer o crime, ela voltou para a sala de aula, coberta de sangue. Ao chegar na escola, a polícia encontrou um clima caótico. A aluna alegou que matou Mitarai porque ela zombava da aparência dos alunos e daqueles que tiravam boas notas (nerds).

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+