Bullying é o termo que se refere a qualquer tipo de violência praticada contra um indivíduo. Geralmente, são atos repetitivos e que causam tristeza e medo naqueles que sofrem desse mal. O bullying tem causado grandes tragédias, desde a ocorrência de suicídios até casos mais amplos de ataques em escolas, que acabam com a morte de dezenas de pessoas.

Infelizmente, o bullying é um problema mundial. Frequentemente, alguns casos ganham a mídia, infelizmente, não por bons motivos. Esse tipo de atitude mata e deve ser evitada de todas as formas possíveis.

Confira agora 7 histórias tristes que envolvem o bullying.

1 - Líder de torcida com Down é intimidada por torcedores rivais

Desiree Andrews é uma adolescente de 14 anos, portadora da Síndrome de Down. No entanto, isso não foi empecilho para a garota que decidiu se tornar líder de torcida. No entanto, como todos nós sabemos, a escola pode ser também um lugar cruel. Ou melhor, não a escola, mas as pessoas que estão nela. Desiree estava assistindo a um dos jogos de basquete de sua escola, quando algumas pessoas da arquibancada começaram a tirar sarro da garota.

O que os agressores não sabiam é que os jogadores da escola da garota perceberam a situação. Não apenas perceberam, como tomaram uma atitude imediatamente para parar com aquilo. O jogo foi paralisado e eles conversaram com o diretor de esporte, que imediatamente advertiu aqueles que a importunaram.

2 - Professor se envolve em agressões

Publicidade
continue a leitura

Sempre que vemos casos de bullying, geralmente, eles ocorrem entre alunos. Crianças e adolescentes que não parecem ter muita consciência sobre as possíveis consequências de seus atos. No entanto, este caso é diferente. Um aluno de 13 anos foi agredido não apenas por seus "colegas" de escola, mas também por seu professor de ginástica.

Os valentões realizaram quase que uma sessão de tortura com o adolescente, tudo isso com a participação do professor. Eles pegaram o garoto pelas mãos e pelos pés, o balançaram e chutaram, o imobilizando com cadeiras e o amordaçando com uma meia. O professor chegou a ser suspenso da escola onde tudo aconteceu, mas após um treinamento, foi transferido para outra escola.

3 - Mãe dá arma de choque ao filho

O filho de 17 anos de Chelisa Grimes estava sendo perseguido por colegas da escola por ser gay. Como a escola não tomou nenhuma atitude para proteger seu filho, ela se viu no direito de fazê-lo. Chelisa então deu uma arma de choque para que o filho levasse para a escola. Quando o garoto foi importunado novamente, cercado por 6 adolescentes, ele então pegou a arma de choque para se defender. Os agressores que antes estavam o insultando e ameaçando agredi-lo, saíram correndo. Apesar de não ter ferido ninguém, o garoto que sofria bullying foi expulso da escola por ter levado a arma de choque. Além disso, o jovem chegou a ser preso e algemado pela polícia. Os agressores foram suspensos da escola.

4 - Namorada incentiva suicídio

Publicidade
continue a leitura

Michelle Carter era a namorada de Conrad Roy III. O menino falava sobre tirar a própria vida há algum tempo e sua namorada que, no início tentou fazê-lo mudar de ideia, passou a incentivar a atitude. Sim, centenas de mensagens trocadas entre o casal, mostravam que ela o incentivava a cumprir o que tanto planejava fazer.

Até que um dia, Conrad realmente tentou concretizar o ato. O jovem se fechou em seu carro com uma mangueira que expelia o gás do motor dentro do carro. Quando começou a passar mal, ele saiu do carro e começou a conversar com a namorada, dizendo que não tinha tanta certeza se queria aquilo. E ela simplesmente ordenou que ele retornasse para dentro do carro e ele obedeceu. Conrad morreu de intoxicação por monóxido de carbono dentro do veículo. Sua namorada foi condenada por homicídio culposo, por ter incentivado a morte do namorado.

5 - Monitora de ônibus é assediada por alunos

Se você pensa que o bullying só acontece entre crianças e adolescentes, está muito enganado. Karen Klein tinha 68 anos, quando foi agredida por estudantes. A senhora trabalhava como monitora do ônibus, quando foi cercada pelos adolescentes. Eles a xingaram e a ofenderam de todas as formas possíveis, e fizeram isso até que ela começasse a chorar. Ainda assim, isso não foi o suficiente para fazê-los parar.

Publicidade
continue a leitura

Toda essas ações foram filmadas pelos próprios agressores e posteriormente foram publicadas na rede social. A atitude repulsiva repercutiu por toda a internet e Karen ganhou férias para ela e toda sua família na Disney, além de um montante significativo em dinheiro, para ajudá-la financeiramente.

6 - Site criado para ofender garoto

A escola é um dos ambientes onde os casos de bullying são mais frequentes, mas a internet tornou as coisas ainda piores. David Knight já tinha que lidar com a perseguição dentro da escola, mas ele descobriu que as ofensas iam além daquele espaço. Seus agressores criaram um site voltado para ofendê-lo. Eram dezenas e mais dezenas de comentários que ofendiam a ele e sua família, além disso, o site também tinha acusações infundadas, como a de que David Knight era pedófilo. A situação foi tão extrema que David decidiu sair da escola e terminar os estudos em casa.

7 - Adolescente comente suicídio após sofrer abuso sexual e ser exposta na internet

Audrie Pott foi abusada sexualmente por três colegas de escola, que filmaram e fotografaram toda a ação e expuseram a garota. A situação foi insuportável para a garota que cometeu suicídio oito dias depois da agressão. Todos os três jovens que participaram a agressão foram acusados de homicídio culposo.

Publicado em: 13/12/18 17h09