icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


7 razões pelas quais a próxima pandemia mundial está no nosso horizonte

POR Erik Ely EM Ciência e Tecnologia 06/02/20 às 15h43

capa do post 7 razões pelas quais a próxima pandemia mundial está no nosso horizonte

De fato, é apenas uma questão de tempo, para vermos outro surto global de doença mortal. Dessa forma, algumas autoridades de saúde pública podem confirmar que, possivelmente, isso acontecerá dentro dos próximos 15 anos. Por isso, separamos 7 razões pelas quais a próxima pandemia mundial está no nosso horizonte.

Há quase um século, a gripe espanhola de 1918 matou milhões de vidas. Depois disso, a doença generalizada chegou a matar mais de 500 milhões de pessoas. Com isso, apesar dos avanços da medicina, ainda não estamos completamente seguros de experimentar um surto semelhante.

1 - Resistência a antibióticos

Nos últimos 70 anos, antibióticos foram utilizados para tratar uma ampla gama de infecções causadas pelas mais diversas bactéria. Entretanto, com o passar do tempo, é possível afirmar que as bactérias estão se tornando mais resistentes aos antibióticos. Dessa forma, muitas infecções estão se tornando mais difícil e até, impossível de serem tratadas.

2 - Mais viagens

Atualmente, as viagens modernas estão mais rápidas e com uma acessibilidade sem precedentes. Contudo, isso também significa que doenças podem se espalhar com mais velocidade. Por isso, casos como o Ebola de 2014, se espalharam tão rapidamente.

3 - Desmatamento

Cerca 75% das novas doenças são zoonóticas. Dessa forma, elas se espalham para os seres humanos a partir de animais. No entanto, a frequência de contato, entre humano e animais, tem aumentado, por isso, há mais risco de infeção. Além disso, o desmatamento tem causado o aumento de ocorrências de doenças como Ebola e Malária. Por exemplo, conhecemos diversas doenças transmitidas por mosquitos, mas também, há primatas, morcegos e roedores que podem infectar humanos.

4 - Riscos de pesquisas

Em 2014, cientistas americanos criaram um vírus muito parecido com a gripe espanhola de 1918. Dessa forma, o estudo buscava fazer uma técnica conhecida como engenharia reversa, para entender melhor o funcionamento do vírus. Contudo, estudos como esse são extremamente perigosos. Por isso, mesmo que não se tenha intenção de liberar o vírus, o simples fato de criá-lo pode significar um risco enorme para toda população.

5 - Mudanças climáticas

Conforme as mudanças climáticas "aquecem" o mundo, doenças e o alcance geográfico também aumentam. Por exemplo, malária, zika e dengue são apenas alguns exemplos de vírus letais, transmitidos por climas quentes. Contudo, há estudos que apontam o coronavírus como resultado de mudanças climáticas na China.

6 - Bioterrorismo

No início do ano, Bill Gates, um dos homens mais ricos do mundo, alertou sobre os riscos de bioterrorismo. Com isso, podemos aprender algumas coisas com esse homem, que passou os últimos 20 anos financiando uma companha de saúde global. De acordo com Gates, o risco de bioterrorismo aumentou nos últimos 5 anos. Além disso, com avanços tecnológicos, armas biológicas estão muito mais acessíveis.

7 - Um outro vírus pode surgir

Em 2013, o vírus da gripe aviária H7N9 deu as caras pela primeira vez, quando dois cidadãos chineses morreram, após entrar em contato com a doença. Depois disso, várias ondas da doença atingiram diversos lugares. Além disso, a taxa de mortalidade do H7N9 é de cerca de 40% por ano. Dessa forma, com base em mutações drásticas, a próxima onda do vírus pode ser altamente contagiosa entre humanos e se tornar a próxima pandemia mundial.


Próxima Matéria
Via   ListVerse  
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest