Alunos constroem cadeira de rodas motorizada para menino de 2 anos
Tempo de leitura:2 Minutos, 48 Segundos

Alunos constroem cadeira de rodas motorizada para menino de 2 anos

Algumas coisas podem parecer simples para a maioria das pessoas e podemos nem pensar nelas como um sonho. Como por exemplo, caminhar, ir ao cinema, viajar para algum lugar ou ir à praia. Mas existem aquelas pessoas que têm algumas limitações e sonham em fazer essas coisas que nem imaginamos o quão empoderadoras podem ser. Pessoas cadeirantes, por exemplo, têm suas dificuldades de locomoção e alguns lugares podem parecer muito mais distantes para eles.

Cadeirantes são as pessoas que usam constantemente uma cadeira de rodas para se locomover de um lugar para outro. E segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no nosso país, existem cerca de 24,5 milhões de deficientes físicos e desse total, a maioria deles faz o uso da cadeira de rodas para se locomover.

Com o desenvolvimento tecnológico avançando, a vida foi ficando mais fácil para as pessoas que usam cadeiras de rodas, já que existem vários modelos com diferentes funcionalidades. Mas não são todas as pessoas que podem comprá-los.

E por mais que cadeirantes consigam ser independentes e viver uma vida como qualquer outras pessoa, existem histórias que nos emocionam. Como o caso de Cillian Jackson de apenas dois aninhos. O menino nasceu com um problema genético que lhe dá sintomas parecidos com os de uma paralisia cerebral.

O garoto só conseguia se movimentar quando estava no colo dos pais ou em um carrinho de bebê. Mas agora Cilian está mais independente e até consegue passear pela sua casa e por parques junto com seus pais.

Os pais de Cilian tentaram conseguir uma cadeira de rodas motorizada para seu filho pelo plano de saúde. Mas eles tiveram o pedido negado por seu filho ser bastante novo. Eles teriam que esperar alguns anos para receber a cadeira, ou então teriam que pagar mais de 20 mil dólares para consegui-la.

Pedido

Quando os pais viram que não conseguiriam pagar, o pai do menino mandou um e-mail para sua antiga escola de ensino médio, a Farmington High School, em Michigan. Ele fez um pedido para o clube de robótica da escola para que eles fizessem uma cadeira de rodas para Cilian.

O grupo da escola se reúne todas as terças-feiras e competem em feiras de robótica aos finais de semana. Eles aceitaram o pedido feito pelo pai do garoto. E para isso, pegaram como base o projeto de um Power Wheels, um carrinho elétrico para crianças.

Eles usaram a estrutura do carrinho e modificaram todo o sistema elétrico e substituíram o joystick original por um multidirecional. Para isso, os alunos criaram novos códigos para o carrinho responder ao novo joystick. Além de instalarem novos fios elétricos.

O assento também foi trocado por ser muito grande e foi substituído por um infantil com cinto. E para que Cilian ficasse protegido contra impactos e objetos, o time adicionou canudos de piscina em volta do carrinho.

Carrinho

Em dezembro do ano passado, a cadeira foi entregue ao menino. E depois de quatro meses, ele foi até a escola mostrar para o time que a construiu como ele estava controlando bem o seu carrinho.
Segundo a mãe de Cilian, ele ficou muito mais independente. E agora o menino consegue observar todos os objetos da casa andando com seu carrinho para perto deles.