Curiosidades

Americana é processada por não devolver fita VHS

0

Uma americana, do estado do Texas, foi recentemente acusada criminalmente por não devolver uma fita VHS. De acordo com uma reportagem publicada pela CBS Dallas / Fort Worth, a americana ficou com o objeto sob custódia por mais de 20 anos.

O caso

Caron McBride, ex-moradora de Oklahoma, teve que responder a uma acusação de peculato, por ter mantido em sua residência, desde 1999, o filme “Sabrina, a Bruxa Adolescente”. A americana foi processada por uma locadora de vídeos, que tinha sede em Norman.

Conforme expôs a reportagem, McBride revelou à estação de Oklahoma KOKH-TV que soube de suas acusações quando se mudou para o condado de Cleveland, onde tentou mudar seu nome após ter se casado. “Achei que fosse ter um ataque cardíaco”, disse McBride.

“Eles me disseram que eu tinha um problema em Oklahoma e pediram para eu ligar em um determinado órgão, para tentar solucionar o caso. Quando liguei, descobri que era uma criminosa e que estava sendo procurada pela polícia”, disse a americana.

De acordo com os documentos judiciais, McBride foi acusada em março de 2000 por peculato e apropriação indébita de propriedade alugada. Movie Place, o estabelecimento que processou a amaricana, fechou em 2008, segundo a estação de Oklahoma KOKH-TV.

McBride disse que não se lembra de ter alugado o filme e acredita que o verdadeiro culpado é um antigo colega, com o qual dividia moradia.

“Ele tinha três filhos. Na época, todos eram crianças. E, por isso, acho que foi ele quem alugou a fita”, disse a americana à estação de Oklahoma KOKH-TV. “Eu nunca assisti esse filme em toda a minha vida”.

McBride acredita também que pode não ter conseguido trabalhar em diversos estabelecimentos, durante os últimos 21 anos, devido à acusação, afinal, a maioria das empresas estadunidenses verificam os antecedentes criminais dos candidatos.

Felizmente, as acusações foram retiradas neste ano, pelo Gabinete do Promotor Distrital do Condado de Cleveland, depois que sua história foi ao ar na TV local.

VHS

De acordo com o Nikkei, um veículo de comunicação japonês especializado em produzir conteúdos sobre economia, a Funai Electric deixou de fabricar aparelhos de videocassete no formato VHS no final de julho de 2016. Mesmo com o ápice do streaming, do Blu-ray e do DVD, a empresa era a única que ainda produzia os aparelhos.

Conforme expôs uma reportagem do portal de notícias TecMundo, a Funai Electric, que produzia os aparelhos na China e os vendia para todo o mundo usando a marca Sanyo, decidiu encerrar suas atividades por conta da dificuldade em conseguir peças para produzir os dispositivos.

A empresa findou-se no mercado em 1983. Enquanto esteve ativa, chegou a vender mais de 15 milhões de unidades de videocassete no formato VHS em um único ano. Em 2016, comercializou apenas 750 mil.

Por conta de toda essa trajetória tecnológica, é incrível pensar como a locadora de vídeos foi capaz de processar a americana. Afinal, as enormes filas não forneciam aos telespectadores imagens de alta qualidade e a mídia, além disso, se deteriorava rapidamente – sem contar o fato da fita se enroscar nas partes mecânicas do videocassete.

Vacina contra a malária pode estar disponível em breve

Matéria anterior

Descubra quais são os livros preferidos de 10 famosos

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.