Entretenimento

Balenciaga lança bolsas inspiradas em sacos de lixo no valor de R$ 9 mil

0

Depois de ser criticada por lançar um tênis “destruído” por R$ 10 mil, a Balenciaga divulgou que está vendendo bolsas inspiradas em sacos de lixo.

Nomeadas como “trash pouch”, as bolsas estão disponíveis nas cores preto, branco e azul e, de acordo com o site Highsnobiety, custam 1.790 dólares, cerca de R$ 9,3 mil.

Em uma foto divulgada no Instagram da Highsnobiety, as “trash pouchs” são vistas em lojas físicas da Balenciaga .

As bolsas foram apresentadas durante um desfile da marca na Semana de Moda de Paris em março. Na época, a Balenciaga estava divulgando a coleção de inverno de 2022.

No site da marca, foi informado que a “trash pouch” foi realmente inspirada em sacolas plásticas. De acordo com Demna Gvasalia, diretor criativo da Balenciaga, em entrevista ao jornal Women’s Wear Daily, o objetivo do lançamento era criar “um escândalo fashion”.

“Eu não poderia perder a oportunidade de criar o saco de lixo mais caro do mundo, porque quem não ama um escândalo fashion”, disse Gvasalia à época do desfile.


Internautas reagiram à “bolsa de saco de lixo”

Foto: Instagram/ Reprodução/ VEJA SP

A “bolsa de saco de lixo” sofre uma onda de comentários negativos nas redes sociais, da mesma forma que aconteceu com o tênis “destruído”

Alguns internautas relembraram que quando a influenciadora Gessica Kayane comprou o polêmico tênis pediram para “alguém segurar a Gkay”. Outros compartilharam “looks” que imitam o novo item de luxo.

“Lixão”de GAP, Yeezy e Balenciaga com peças de R$ 2 mil atrai fila gigante 

Foto: Reprodução/ Twitter/ Nossa

Além da bolsa inspirada em sacola de lixo, a Balenciaga chamou a atenção pela colaboração feita com GAP e Yeezy, grife de Kanye West. A coleção chegou às ruas de Nova York, nos Estados Unidos e atraiu uma enorme fila de clientes que desejavam ter em mãos as roupas escuras e com modelagem oversized.

Nas redes sociais, como no TikTok, vídeos mostravam uma fila dobrando o quarteirão para entrar no ambiente, que era diferente dos apresentados em lojas físicas das marcas de fast-fashion. 

Os cabides foram trocados por balcões amontoados de roupas. Além disso, os clientes precisavam “caçar” as roupas das quais gostavam e o tamanho que vestem. Isso costuma ser visto em “brechós por quilo” e, como citado no Twitter, em “lixões de roupas”.

Flagship

Foto: Reprodução/ Twitter/ Nossa

De acordo com a GAP, por meio de comunicados enviados à imprensa, a flagship, nome dado às “lojas conceito”, objetiva criar uma “experiência” para os clientes.

Além disso, pensando na moda digital, foi disponibilizado um jogo de videogame em que os usuários podem se vestir com a coleção.

A Times Square, no entanto, não é o único local a receber as roupas. Algumas cidades dos Estados Unidos, como Los Angeles, Chicago e Miami, receberam as vans da YEEZY X GAP X BALENCIAGA. Os produtos foram entregues em sacos plásticos e caçambas de lixo.

No Brasil, as roupas podem ser compradas pelo site oficial da GAP. Inclusive, o moletom, que de acordo com Kanye West gerou um lucro de US$ 8 milhões para a marca, está disponível por R$ 1,6 mil. 

A nova campanha da varejista de moda vem logo depois da marca enfrentar uma crise financeira nos Estados Unidos. Já a colaboração entre a GAP e Kanye West ganhou maior notoriedade em fevereiro deste ano. O artista lançou 25 looks para a venda de sua parceria, nomeada “Yeezy Gap projetada por Balenciaga”.

Além disso, um dos pontos de destaque da parceria foi a participação do diretor criativo da grife francesa, Demna Gvsalia: “Sempre apreciei o utilitarismo e a acessibilidade da GAP. Este projeto me permitiu unir forças [com Kanye] para criar moda utilitária para todos”, disse ele em comunicado de imprensa. 

Fonte: R7, Nossa

Pintora premiada quando mulheres eram proibidas na Escola de Belas Artes

Matéria anterior

Mulher é detida após oferecer sexo a agente de trânsito para tentar evitar prisão de amigo

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos