• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Cachorro que visitava loja todos os dias foi adotado por funcionário

POR Jesus Galvão    EM Compartilhando coisa boa      07/06/19 às 12h17

Depois que a estudante Paula Karoline, de 17 anos, publicou um relato no Twitter sobre uma loja em Suzano, São Paulo, a vida de um animal mudou por completo. No post, a garota elogiava o estabelecimento que permitia que um cachorro de rua descansasse em um dos sofás do mostruário. Assim, a história rapidamente se espalhou pela internet. Com tamanha repercussão na mídia, descobrimos mais tarde que o animal que visitava o lugar com frequência, estava sendo tratado, da maneira que podiam, pelos funcionários da loja, recebendo água e comida.

Em entrevista para o portal de notícias Razões para Acreditar, o gerente da loja, Wilson Moreira, explicou que isso já vinha acontecendo há algum tempo. "Aqui já temos uma rotina voltada a sempre ajudar, pois, por ser uma região central, sempre aparecem animais por aqui", disse ele. O que muita gente não sabia, era que algo de muito incrível estava por acontecer.

Um novo lar

Para Paula, a atitude da loja foi louvável e em entrevista para o mesmo portal, a jovem não poupou elogios. "Fiquei surpresa com a atitude da loja, muitas vezes vemos os funcionários tocando os bichinhos pra fora, corta o coração ver isso, mas quando vi ele deitadinho no sofá da loja com aquele frio lá fora, meu coração ficou quentinho", disse a menina.

Nessas visitas à loja, muito provavelmente para comer e se hidratar, e como vimos pela foto, descansar um pouco nos macios sofás do mostruário, o cachorro acabou "fazendo amizade" com os colaboradores. Um deles foi Paulo Henrique Guedes Ferreira. Um funcionário da loja de 33 anos. "O pessoal falava, porque você não adota ele, até que um dia, no fim do expediente, ele estava me esperando".

No final de seu expediente, na noite de sábado, no dia 26 de maio, Paulo Henrique decidiu que levaria seu novo amigo para casa. Agora, o animal tinha um novo lar para chamar de seu. Além de um nome para ser se identificar. Paulo Henrique decidiu chamá-lo de Dook. "Ele já está no meu coração, a bondade e a gratidão dele foram suficientes para eu esquecer qualquer dificuldade. Hoje tenho um amigo, um filho de quatro patas".

Vida nova

Paulo Henrique ainda contou que passou por uma situação extremamente difícil recentemente, mas que isso não foi empecilho para adotar Dook. Em um assalto, seu carro, o qual ele ainda está pagando, foi levado.

"Apesar dos problemas financeiros, eu não pensei duas vezes em levá-lo pra casa. Peguei um pouco de ração da minha mãe e no dia seguinte, comprei no cartão um pacote de ração de 15 kg e uma coleira. Um amigo, com quem eu divido moradia, fez uma casinha improvisada com um edredom quentinho. Quando ele quer fazer suas necessidades na rua, ele me chama. Amei isso, pois, já que estou gordinho, ele está me incentivando a andar com mais frequência", relatou.

Paulo Henrique recebeu diversas mensagens dos internautas. Algumas delas o incentivando a criar uma 'vaquinha' em uma plataforma de financiamento coletivo. Isso no intuito de comprar uma casinha para Dook. A meta estipulada por ele foi de um mil reais. No entanto, até o momento, ele já arrecadou mais de dois mil e oitocentos reais. O dinheiro arrecadado será utilizado para vacinação, consultas com veterinário, a compra de mais ração e de uma casinha para Dook. Caso você também queira colaborar, basta clicar aqui.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.




Matérias selecionadas especialmente para você

Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+