• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Cientistas estão intrigados com estrela que não deveria existir em nossa galáxia

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      12/04/19 às 16h25

Uma pequena e antiga estrela chamada J0023 + 0307 foi descoberta vagando pela Via Láctea. O problema é que ela não contém carbono detectável e isso pode ser muito perigoso. E é também por isso que cientistas estão intrigados com estrela que, segundo eles, não deveria sequer existir em nossa galáxia.

A J0023+0307, está localizada a 9.450 anos-luz do nosso planeta. Ela foi descoberta em fevereiro do ano passado, em um halo da Via Láctea. Um grupo de cientistas do Instituto de Astrofísica de Canárias (IAC) e da Universidade de Cambridge descobriram-na. Em seguida, perceberam que o astro contém lítio, ou seja, um dos metais mais leves que se tem notícia. A busca resultou na descoberta de um gigante astro vermelho, também pobre em metal, com abundância de ferro de -4,7. Além disso, uma estrela anã com abundância de ferro abaixo de -5,8 foi encontrada e analisada.

Conheça J0023 + 0307

O pior de tudo é que a J0023 + 0307 tem uma carga completa de lítio. Isso não é tão incomum para estrelas muito antigas, mas certamente foi inesperado em uma estrela que não deveria existir, ??que se formou nos primeiros 300 milhões de anos após o Big Bang. É antiga a esse nível.

Quando o Universo, de alguma forma, surgiu há 13,8 bilhões de anos, apenas os elementos mais leves foram forjados. Eles participaram de um processo que emergiu imediatamente após o Big Bang. O nome do fenômeno é "nucleossíntese do Big Bang".

o SMSS J0313-6708, com metalicidade abaixo de -7,1, é a estrela mais pobre em ferro conhecida até o momento. Os astrônomos estão confiantes de que ??a lista ainda curta de estrelas pobres em metais deva expandir. Tais astros têm o potencial de melhorar nosso conhecimento da evolução química de todo o universo.

Entenda o processo

De acordo com a astrofísica, qualquer elemento mais pesado do que hidrogênio e hélio é considerado "metal". Dessa maneira, o lítio está entre os mais leves entre os metais. Elementos mais pesados vieram um pouco depois, criados dentro das primeiras gerações de estrelas. Quando essas estrelas morreram, expelindo seu conteúdo para o Universo, os elementos que eles haviam forjado foram capturados na formação de novas estrelas.

"O conteúdo de lítio desta estrela primitiva é semelhante ao de outras estrelas pobres em metal da nossa galáxia e definem, aproximadamente, um valor constante, independente do valor do conteúdo de metal da estrela", disse o astrônomo Jonay González Hernández, do Instituto de Astrofísica das Canárias, na Espanha.

Estrelas deste gênero são extremamente raras, já que poucas garantem abundância de ferro [Fe / H]. Até agora, somente 5 foram descobertas.

Mistério resolvido?

Em estrelas regulares, numa temperatura de 2,5 milhões de Kelvin, o lítio é destruído. Estrelas maiores podem reter lítio em suas atmosferas externas mais frias, mas estrelas menores não contêm esse elemento.

As estrelas pobres em metal não queimam tanto quanto as estrelas posteriores com maior conteúdo de metal. Isso significa que seu conteúdo é o lítio com o qual eles começaram. Dessa maneira, é possível que a J0023 + 0307 contenha lítio da nucleossíntese do Big Bang e possa ser mais antiga do que imaginamos. É uma estrela que não deveria existir.

Os cientistas, segundo Sputnik News, afirmaram que a J0023+0307 é similar ao Sol. No entanto, possui um conteúdo metálico mais pobre do que o astro. Em razão de sua composição, os pesquisadores acreditam que a estrela formou durante os primeiros 300 milhões de anos do Universo.

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+