Curiosidades

Como o cachorro virou o melhor amigo do homem?

0

cachorro é o melhor amigo do homem. Eles podem fazer companhia para seus donos e até mesmo os ajudar a andar, caso sejam cegos. Além disso, podem servir como método de terapia para alguma doença. Do mesmo modo, também podem alegrar o ambiente em que estão.

Todas as pessoas que dizem ter um cachorro em casa, sempre falam sobre a lealdade do bichinho. Nada melhor do que chegar em casa após um dia cansativo e se deparar com um cachorro nos esperando, cheio de felicidade. Isso pode realmente mudar o humor das pessoas.

Basicamente, essa amizade já dura séculos, e por isso, o animal é considerado o melhor amigo do homem. Mas quando será que esse relacionamento entre homem e cão começou?

Cachorro

So cientifica

O homem e o cão nem sempre foram amigos. O começo dessa amizade de longa data tem várias teorias. Embora ainda exista um ar de mistério em torno dessa relação, novos estudos continuam a melhorar a compreensão de como essa amizade começou.

De acordo com um estudo da Nature Communications, de 2017, estima-se que os cachorros evoluíram dos lobos em um único lugar, entre 20 e 40 mil anos atrás. Essa origem do cachorro é bastante interessante porque os lobos eram grandes carnívoros selvagens que competiam com os humanos.

As duas espécies se alimentavam do mesmo tipo de presa, como por exemplo, renas, cervos e coelhos. Assim, desde os primórdios, os humanos tendem a tentar eliminar outros concorrentes.

Segundo um estudo de 2021, do Proceedings of the National Academy of Sciences, os cachorros foram provavelmente domesticados há mais de 23 mil anos, na Sibéria.

Teorias

So cientifica

Contudo, existem outras teorias. Uma delas é a de que os primeiros humanos, de algum jeito, capturaram filhotes de lobo e os mantiveram como animais de estimação. Com isso, foram gradualmente os domesticando. Entretanto, essa teoria é considerada bem presunçosa.

Já uma outra teoria mais recente sugere que, durante a última era glacial, os lobos e os humanos se aproximaram por conta das condições climáticas congelantes. As duas espécies estavam buscando sobreviver e então algumas coincidências aconteceram.

Ainda de acordo com essa teoria, os ancestrais humanos enfrentaram a escassez de plantas e estavam encontrando somente presas magras. Fato é que, muita carne marga pode causar intoxicação de proteínas. Isso porque, o fígado humano não é bem adaptado à proteína metabolizada. Por conta disso, nossos ancestrais precisavam que 55% das calorias fossem de gordura animal.

Portanto, para conseguir essa gordura, os caçadores tiveram que matar mais animais magros para consegui-la. Decorre disso o fato de eles matarem mais do que conseguiam comer. Nesse ínterim, os lobos acabavam comendo o restante.

Relação

Rciararaquara

Como resultado, a teoria sugere que a domesticação começou como resultado dos lobos sendo atraídos para os campos dos caçadores para comer as sobras de carne. Ademais,  de acordo com a arqueóloga Maria Lahtinen, da Autoridade Alimentar Finlandesa, os estudos sugerem que os caçadores deram o excesso de carne para os lobos de forma plausível.

Acredita-se que essa parceria inesperada entre as espécies surtiu efeitos positivos. Como resultado, uma base para uma das amizades mais duradouras teria se formado.

Nessa relação, os lobos que eram domados e menos agressivos tinham mais chances de receber uma refeição mais fácil dos humanos. Dessa forma, eles eram mais propenso a sobreviver e se reproduzirem.

Conforme essa sobrevivência do que fosse mais amigável ficou maior, as mudanças físicas nos animais começaram a aparecer e eles começaram a se parecer com os cachorros que conhecemos hoje. Como por exemplo, elos com manchinhas, caudas cacheadas e orelhinhas caídas. Esse processo se chama auto-domesticação.

Evolução

Cachorro gato

Segundo Brian Hare, diretor do Centro de Cognição Canina da Universidade Duke, esse processo acontece quando os animais mais amigáveis de uma espécie, de algum jeito, ganham uma vantagem.

O mais provável é que essa auto-domesticação tenha acontecido não apenas porque os lobos são bastante fortes, mas também porque os cachorros, mesmo que em seus estágios iniciais, tendem a ter uma natureza hiper social. Por isso, eles formavam uma bela combinação para os humanos.

Além disso, dados genéticos mostram que o cachorro acompanhou os humanos já na época em que eles migraram do leste da Ásia para as Américas. Há sete mil anos, os cachorros já tinham se espalhado por toda parte, mesmo que ainda não fossem o que se considera como animal de estimação.

Segundo o doutor-chefe do estudo Nature Communications, esses animais se assemelhariam a “cães de aldeia”, que são de reprodução livre e não vivem na casa das pessoas.

Isso faz com que se acredite que esses cachorros dessa época sejam o ancestral da maior parte das raças modernas. Por conta do relacionamento com os humanos, os cachorros ficaram piores em trabalhar juntos como uma espécie. Desde então, a relação do cachorro com o humano fica cada vez mais estreita e forte.

Fonte: MSN 

Imagens: So cientifica, Rciararaquara, Cachorro gato

Gato-de-pallas: conheça o felino mais expressivo

Previous article

Qual temperatura máxima o corpo pode aguentar?

Next article

Comments

Comments are closed.