• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Como uma mulher teve sua vida salva por formigas após cair de 4000 metros de altura?

POR Natália Pereira    EM Curiosidades      12/03/18 às 22h37

Sobreviver a quedas bruscas parece, na maioria das vezes, questão de sorte. Muitos acabam perdendo suas vidas depois de se sujeitarem a pequenas alturas, imagina despencar por 4 mil metros e ainda continuar vivo. Parece algo impossível e muitos desacreditariam desse fato, mas foi exatamente isso que aconteceu com essa mulher depois que o seu equipamento falhou e fez com que ela ficasse em queda livre.

Se você é um fã salto de paraquedas e pretende um saltar um dia, talvez essa história faça você mudar de ideia. Muitos consideram a adrenalina liberada em momentos como esse algo maravilhoso mas, ainda sim, eles podem apresentar sérios riscos. E, saltos de paraquedas já causaram algumas mortes significativas. O caso, não muito recente, aconteceu em 1999 e consistiu em um acidente de paraquedas que quase terminou em tragédia. A mulher, Joan Murray, não teria sobrevivido se não fosse por uma circunstância específica e peculiar.

Como tudo aconteceu?

Depois de praticar saltos cerca de 30 vezes, Joan Murray decidiu que estava pronta para pular de paraquedas em uma queda livre. O salto aconteceu no dia 25 de setembro de 1999 e foi feito a aproximadamente 1,5 mil metros de altura. As circunstâncias fizeram com que ela atingisse uma velocidade de 130 Km/h enquanto descia. O problema é que, assim que tentou acionar o paraquedas principal, ele acabou não funcionando. Fazendo com que ela entrasse em desespero.

O protocolo diz que, caso o paraquedas principal não seja acionado, o paraquedista deve cortar a corda principal para que a do reserva não fique preso sobre ela e possa ser liberado. E foi exatamente isso que ela fez. Assim que atingiu 200 metros, Joan finalmente conseguiu liberar o paraquedas reserva mas infelizmente isso não impediu um grave acidente. A mulher acabou caindo sobre um ninho com 250 mil formigas.

Como as formigas permitiram que ela continuasse viva?

Por mais que esse pareça ser um encontro drástico, foram as formigas que permitiram que ela continuasse viva. Em outros casos, os pontos principais abordados provavelmente seriam que as formigas-de-fogo possuem uma picada extremamente dolorosa e que, em alguns casos, a reação alérgica de algumas pessoas pode acabar causando a sua morte. Joan chegou a receber 200 picadas da espécie de formiga e, por mais que isso pareça trágico, os médicos afirmaram que foi isso que permitiu que ela continuasse viva.

Acontece que, depois da queda, Joan acabou quebrando parte do lado direito do seu corpo e a picada das formigas fez com que a sua adrenalina aumentasse. Esse aumento fez com que seus batimentos cardíacos se elevassem, e seus nervos fossem estimulados. Esse conjunto de reações impediu que seu coração e outros órgãos parassem de bater. Ela permaneceu semi-consciente durante o resgate mas acabou entrando em coma por duas semanas.

Felizmente ela acabou se recuperando e o acidente parece não ter sido o suficiente para impedir que ela salte. Joan Murray, executiva de um banco da Carolina do Norte, voltou a saltar depois de 2 anos de sua recuperação. Afirmando que a adrenalina do salto é indescritível. Ainda assim, parece loucura voltar ao paraquedismo depois de uma história como essa, concordam?

Próxima Matéria
Via   Gizmodo     SkyDiving  
Imagens Ofpof
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+