• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Conheça o filósofo muçulmano que formulou a teoria da evolução muito antes de Darwin

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      21/03/19 às 15h14

Todo mundo está familiarizado com a teoria da evolução, certo? A descendência com modificações e a ideia de que as espécies se modificam ao longo do tempo por meio da seleção natural, dá origem à novas espécies e compartilham um ancestral em comum. A teoria proposta pelo naturalista britânico Charles Darwin, em seu livro "A Origem das Espécies", de 1859, se tornou um dos pilares da ciência moderna, e revolucionou a nossa compreensão do mundo.

Mas ao que parece, a sua própria teoria da evolução tem um ancestral no mundo islâmico, um filósofo muçulmano também teria chegado a mesma conclusão que Darwin após observar a mudança dos seres vivos, muito antes do britânico sequer nascer.

O filósofo

Cerca de mil anos antes de Charles Darwin, um filósofo muçulmano, conhecido como Al-Jahiz escreveu um livro onde relatava como os animais mudam por meio de um processo que ele também chamou de seleção natural.

O homem acabou ficando famoso depois da divulgação de seu livro Kitab al-Hayawan (O livro dos animais, em tradução literal). Al-Jahiz nasceu no ano 776, na cidade de Baçorá, sul do atual Iraque, em um período em que o movimento Mutazilah, uma escola de pensamento teológico que defendia o exercício da razão humana, estava no auge naquela região.

Grandes obras acadêmicas eram traduzidas do grego para o árabe, e a cidade de Baçorá era o palco de grandes debates sobre religião, ciência e filosofia que acabaram influenciando Al-Jahiz e o ajudaram a formular suas ideias.

Suas áreas de interesse eram voltadas para a ciência, geografia, filosofia, gramática árabe e literatura. Acredita-se que ele tenha publicado cerca de 200 livros, mas apenas um terço deles sobreviveu até os dias atuais.

O livro dos animais

Sua obra acadêmica mais notável, O Livros dos Animais, foi publicada como uma enciclopédia que apresenta 350 espécies. No livro, Al-Jahiz apresenta ideias que se assemelham muito com a teoria da evolução de Darwin.

"Os animais estão envolvidos numa luta pela existência e pelos recursos, para evitar serem comidos e se reproduzirem", escreve Al-Jahiz.

"Os fatores ambientais influenciam nos organismos fazendo com que desenvolvam novas características para assegurar a sobrevivência, transformando-os assim em novas espécies".

Ele continua: "os animais que sobrevivem para se reproduzir podem transmitir suas características exitosas a seus descendentes".

Para Al-Jahiz, assim como para Darwin, estava muito claro que o mundo animal estava constantemente lutando para sobreviver, e que uma espécie sempre será mais forte do que outra.

E para sobreviver em meio à todas as variáveis, os animais tinham de possuir características competitivas para encontrar alimento, se proteger dos inimigos e se reproduzir. Essa necessidade os obrigava a mudar de geração em geração.

As ideias revolucionarias de Al-Jahiz influenciou outros pensadores muçulmanos depois dele. Sua obra foi lida por homens como Al-Farabi, Al-Arabi, Al-Biruno e Ibn Khaldun.

O "pai espiritual" do Paquistão, Muhammad Iqbal, conhecido como Allama Iqbal, já reconheceu a importância de Al-Jahiz em sua coleção de conferências, publicadas em 1930.

A contribuição do mundo muçulmano à ideia da evolução não era um segredo para os estudiosos europeus do século 19. No entanto, não existem evidências de que Darwin conhecesse o trabalho de Al-Jahiz ou de que entendesse árabe

Mas a reputação do naturalista britânico é mais que merecida, já que o cientista passou vários anos viajando e observando o mundo natural. Ele desenvolveu sua teoria com detalhes e clareza sem precedentes, transformando a forma como enxergamos o mundo.

Próxima Matéria
Via   BBC  
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+