Notícias

Erro de endereço em aplicativo da Uber faz corrida custar mais de R$ 1.000

0

Uma dica importante antes de pedir uma corrida no Uber é sempre verificar o endereço e o valor que será cobrado. Afinal, erros podem acontecer e você pode acabar sendo cobrado um valor absurdo, como aconteceu com o produtor e DJ Adriano Gomes.

O caso aconteceu no último sábado (11), em João Pessoa, Paraíba. O DJ postou imagem do recibo, no valor total de R$ 1.081,39, em seu perfil no Twitter. Questionada sobre o ocorrido, a Uber se manifestou, dizendo por meio de nota que, como a corrida não seguiu para o destino errado, o usuário será reembolsado.

Assim, no post de Adriano, o produtor escreveu: “E a @Uber_Brasil que simplesmente cobrou mais de mil em uma corrida pequena e ainda deu a desculpa que tava com preço dinâmico. Não tem lógica nenhuma, nem que tivesse percorrido João Pessoa todinha daria esse valor”.

Em seguida, o produtor relatou que entrou em contato com a Uber, por meio do próprio aplicativo, antes mesmo da postagem. Isso para questionar o preço pago. Portanto, ele também publicou a resposta que recebeu da empresa.

“Verificamos que já entrou em contato com o meu ajuda do app. Como informado, revisamos a sua viagem e o seu caso, e constatamos que durante a sua viagem houve um preço dinâmico de 2.2x. No entanto, este preço dinâmico já estava incluído no valor que lhe foi mostrado antes de iniciar a viagem, e é o que você pagou. Qualquer outra dúvida, chama a gente!’

A Uber relata que os R$ 1.081,39 foram cobrados porque o passageiro alterou o destino, já dentro do carro. No entanto, ele teria digitado um endereço incorretamente, dando em outra cidade, a mais de 150 km do ponto de embarque.

Nota da Uber

Blog do iPhone

“Após ter a viagem confirmada, o usuário solicitou uma alteração de trajeto para incluir uma nova parada localizada em outro município, a mais de 150 quilômetros de distância do endereço de origem, por isso a diferença de valor.”

“De qualquer forma, como a viagem não seguiu o novo trajeto solicitado, um novo valor foi recalculado e o excedente será ressarcido ao usuário”.

Motorista some com doces e salgados de festa, causando prejuízo de mais de R$ 2 mil

Na região metropolitana de Belo Horizonte, estava marcado um casamento num hotel fazenda de Confins. Porém, o que deveria ser um dia bem planejado e executado, acabou tendo imprevistos por conta da Uber.

O caso aconteceu em maio, quando a proprietária do espaço de festas, Ana Maria Santos, solicitou a entrega dos salgados e doces do casamento por meio do aplicativo Uber Flash. Contudo, o motorista nunca chegou ao destino e ainda informou que recebeu orientação da empresa para descartar os alimentos.

“Fazemos casamento no espaço, fechamos o hotel fazenda de sexta a sábado com pacote completo e temos parceiro de salgados e buffet. No sábado, a noiva achou que um determinado doce era bem-casado, mas não era. Entramos em contato com esse parceiro que falou que tinha disponibilidade para nos enviar 150 doces”, contou a empresária.

Além dos doces, Ana Maria solicitou mil salgados congelados para o estoque do hotel, com um valor total de R$ 2 mil. Então, ela pagou a corrida no cartão com a previsão de entrega para as 21h47 no sábado, dia 14. Ao final, é necessário confirmar a entrega para encerrar a corrida.

“Próximo do horário fomos para a portaria com o pessoal do cerimonial e os seguranças, mas o motorista não apareceu. Ligamos dez minutos depois e, primeiro, ele disse que tinha entregado para uma mulher os produtos e a ligação caiu. No segundo contato, ele afirmou que estava perdido em uma estrada de terra, só que não tem estrada de terra para chegar aqui. Ele fala que entregou, depois fala que não achou o endereço”, detalhou Ana Maria.

Dessa forma, o homem encerrou a corrida da Uber, levando Ana Maria a entrar em contato com a empresa por uma rede social. Contudo, ela recebeu apenas R$ 74 de volta.

Resposta do motorista

Com seu nome, Ana Maria conseguiu achar o perfil do motorista no Facebook, assim como seu local de trabalho. “Deixei o número de contato, ele ligou pelo WhatsApp e, quando me identifiquei, ele começou a xingar. Disse que eu deveria resolver com a Uber, que não era nada com ele. Sobre os doces e salgados, ele disse que tinha jogado em um terreno baldio”, contou.

Em um dos áudios, o motorista conta que a Uber o orientou a jogar fora o material. “Resolve com a Uber, não é comigo, não. Fui no endereço certo, assim que cheguei no local liguei para vocês, mandei mensagem. Reportei para a Uber, o próprio aplicativo mandou descartar a mercadoria. Eu estava a trabalho e não poderia rodar com aquilo dentro do carro. E, outra coisa, ficou dentro do porta-malas e estragou”, disse o motorista.

Ana Maria disse que ainda não recebeu suporte da Uber sobre o ocorrido. “Não estou reivindicando o prejuízo, apesar de ter perdido a mercadoria, mas quero alertar outras pessoas que esse problema existe. A Uber só disse que vai estornar o valor da corrida, mas não disse nada dos produtos.”

“Além disso, a plataforma me mandou e-mail afirmando que eu usei linguagem inadequada e tive comportamento agressivo. Uso sempre o aplicativo para deslocamento e não imaginei que seria esse transtorno ao usar o Uber Flash”, finalizou.

Fonte: R7

Essa misteriosa cratera gigante no Ártico intriga cientistas

Matéria anterior

Conheça o superverme que sobrevive comendo plástico

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos