CuriosidadesHistória

Exame de DNA feito décadas depois desmente teoria envolvendo Hitler

0
Adolf Hitler, giving Nazi salute. To Hitler's right is Rudolph Hesse. 1939.

Rudolf Hess era um dos homens que ajudavam Hitler a promover o regime nazista por todo o mundo. Ele não era apenas mais um apoiador do regime, era um dos homens mais importantes. O braço direito de Adolf Hitler e também a única pessoa abaixo do líder nazista.

Todos nós sabemos que há muitas teorias e conspirações a respeito de Hitler, mas Rudolf não fica para trás. Sua vida também era cercada de incertezas e teorias. Os assuntos eram os mais variados, iam desde sua sexualidade até um suposto sósia. No entanto, muito recentemente essa teoria foi desmistificada.

A prisão de Rudolf e sua possível troca

Rudolf foi preso, em 1941, depois que seu avião caiu sobre a Escócia. O homem havia ido pessoalmente a Grã-Bretanha negociar um acordo de paz. O plano era que a Europa continuasse com seu império em todo o mundo. Contanto, que devolvesse as antigas colônias alemãs. Ainda assim, o país negou o acordo e quando ele estava retornado e o acidente aconteceu, Rudolf foi preso.

Após um longo tempo preso, o homem foi condenado à prisão perpétua por atentar contra a paz e por conspirar junto a outros líderes nazistas. Por ser um prisioneiro de guerra tão importante, o homem foi transferido várias vezes. E a principal conspiração é de que em uma dessas transferências, o homem tivesse sido trocada por um sósia.

Evidências da troca e descoberta

As evidências da troca eram muitas, fortalecidas inclusive pelo médico cirurgião que trabalhava na prisão. Ele afirmava que o homem não tinha as cicatrizes da bala que o Rudolf teria adquirido durante a 1º Guerra Mundial. As características dentárias também não eram as mesmas. Além disso, o homem constantemente reclamava de amnésia, ele inclusive se recusava a receber a própria família.

A verdade era que até sua esposa acreditava na teoria. Algumas pessoas contam que em uma de suas raras visitas, ela teria perguntado “como está o sósia hoje?”.

No entanto, todas essas especulações acabaram de cair por terra. Os estudiosos encontraram um frasco com o sangue do prisioneiro, que se suicidou na prisão, em 1982, e o compararam com um parente vivo. O teste confirmou que de fato o prisioneiro número 7 era Rudolf Hess e não um sósia, como acreditaram por muito tempo.

Liberado primeiro trailer da nova animação da Liga da Justiça

Matéria anterior

Metal encontrado em asteroide que matou os dinossauros pode ser utilizado de forma incrível

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.