Notícias

Homem bate carro de 3,5 milhões de reais por não saber passar marcha

0

Querendo ou não, o câmbio automático pode deixar o motorista de carro mal acostumado. Afinal, não precisar passar marcha é bem mais confortável do que ter que fazer tal movimento o tempo inteiro. No entanto, isso não significa que devemos esquecer completamente esse fundamento básico da boa direção.

No estado americano da Flórida, um homem bateu seu Ford GT de 701 mil dólares (3,5 milhões de reais) pelo simples fato de não saber lidar com o câmbio manual. Os registros do acidente foram parar no Facebook de John Peddle, que viu de perto a cena do dia 29 de abril.

Fonte: John Peddle / Facebook

Câmbio, desligo!

De acordo com o relatório oficial da polícia, Robert Guarini estava na cidade de Boca Raton quando precisou passar da segunda marcha para a primeira. Neste movimento, o tranco teria feito ele perder o controle do carro perto de seu condomínio e bater o veículo em uma árvore.

Em seguida, o homem pediu que o segurança do seu conjunto habitacional lhe desse uma carona até em casa para poder informar as autoridades do acidente. Isso porque o Robert não estava com o seu celular na hora do acontecimento. Dessa forma, ele foi até sua residência e utilizou o telefone fixo para informar o fato à polícia.

Chegando no local do acidente, as autoridades se depararam com um luxuoso Ford GT com a frente em condições deploráveis. Ademais, o impacto foi suficiente para acionar vários airbags e fazer com que o carro deslizasse para além da região em que a árvore estava.

Segundo a polícia, não dá para saber a que velocidade o automóvel estava quando se chocou com o obstáculo. No entanto, a barra pesou para Robert pelo fato da sua carteira de motorista estar vencida e o carro não ter registro. Dessa forma, essas foram as imprudências pelas quais ele sofreu autuação.

Fonte: John Peddle / Facebook

A propósito, a máquina tinha 550 cavalos e chegou para o homem após um leilão virtual. Ele pagou 701 mil dólares (3,5 milhões de reais) pelo carro pertencente a uma coleção com apenas 343 unidades, o que dificulta a substituição por um outro.

Versão do condutor

A princípio, o relatório oficial da polícia se montou com base no relato de Robert na hora do acidente. Porém, um tempo depois ele deu entrevista à revista Road and Track apresentando uma nova versão dos fatos.

De acordo com o motorista, a batida aconteceu enquanto ele passava da primeira marcha para a segunda, ao contrário do que diz o documento oficial. “Eu não quero que as pessoas pensem que eu estava correndo a 140 km/h. Eu estava indo a 55 km/h.”

Além disso, ele colocou a culpa do acidente em outros fatores fora a sua incapacidade de lidar com câmbio manual. Segundo ele, os pneus do veículo estavam velhos e o asfalto tinha muita lama.

Fonte: D0N MIL04K

Quanto à questão dos documentos dele e do carro, Robert disse que tinha o amparo de um seguro guarda-chuva. No entanto, na hora do acidente o documento não estava em suas posses.

Por outro lado, em relação à suspensão de sua carteira, ele também tem uma versão de defesa. De acordo com Robert, a cassação se deu por conta de um erro administrativo de um órgão responsável por regulamentar os automóveis americanos. Ou seja, de acordo com o homem, a culpa da suspensão não foi dele.

Na postagem no Facebook de John Peddle, internautas aproveitaram para tirar uma casquinha do caso, que não registrou nenhuma ferido. Um usuário diz: “Acho que ele não devia estar trafegando na calçada”. Outro alfineta: “É isso que acontece quando você tem mais dinheiro do que cérebro!”. Por fim, uma pessoa diz que encaminhará Robert Guarini para o Prêmio Darwin, em homenagem ao naturalista teorizador da seleção natural.

Fonte: G1, Road and Track.

Saiba como os cientistas definem a aparência dos dinossauros

Matéria anterior

Como funciona o aluguel de celular?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications