Mundo Animal

Japonês compartilha casa com crocodilo há 40 anos

0

Algumas pessoas jamais teriam coragem de chegar perto de um crocodilo. O pavor é tanto que nem com todo o dinheiro do mundo essas pessoas seriam capazes de se aproximar de um animal como este.

Por outro lado, existem pessoas que não se importariam em ficar frente e a frente com um crocodilo. E não, não estou louco. E tampouco estou delirando. Tanto que venho aqui apresentar a vocês a história de Nobumitsu Murabayashi, um japonês que vive na cidade de Kure, em Hiroshima.

O crocodilo de estimação

Murabayashi tem como animal de estimação um imenso crocodilo. O japonês comprou o réptil por insistência do filho. O crocodilo, que se chama Caiman-san, foi adquirido em uma loja que vende animais exóticos e já está na família há quase 40 anos.

Domesticado, Caiman-san, atualmente, tem quase dois metros de cumprimento, pesa cerca de 45 kg, e, segundo Murabayashi, é extremamente gentil. “Ele nunca faria mal a ninguém”, revela o japonês. Assim como os cachorros, Caiman-san sai quase sempre para passear com seu mestre. “Caiman-san é muito manso, o suficiente para permitir que crianças o toquem. Muitas vezes, ele até deixa as crianças subirem nele”, explica.

“Eu nunca pensei que ele cresceria tanto. Já se passaram 34 anos desde que o comprei. Além disso, nos damos bem e nos entendemos bem, afinal, sempre me comunico com ele por meio de gestos”, disse Murabayashi. “E somos realmente amigos. Até porque, a cada dia que passa, minha esposa parece estar cada vez mais farta de mim. Então, por conta disso, passo parte dos meus dias com Caiman-san”.

Em casa, o crocodilo passa a maior parte do tempo vagando livremente pela casa ou relaxando em sua própria banheira. Além disso, segundo o próprio dono do animal, ele adora quando os passeios terminam em alguma fonte da cidade, pois ele acaba aproveitando a oportunidade para dar um mergulho rápido.

Posse do animal

Obviamente, Murabayashi teve que obter uma licença das autoridades locais para transitar com Caiman-san em público. O japonês também deve se responsabilizar por qualquer situação que saia do controle.

De acordo com Murabayashi, Caiman-san só se comportou mal apenas uma vez, quando mordeu seu filho, mas desde então isso nunca mais ocorreu. A maioria das pessoas provavelmente teria desistido de seu animal, mas Murabayashi achou mais prudente dar uma segunda chance ao animal.

O japonês atualmente é corretor de imóveis e, por conta do crocodilo, sempre leva vantagem sobre a concorrência. Graças a Caiman-san, ele se tornou uma celebridade e o crocodilo acabou tornando seu cartão de visita.

Scott Swan, jornalista de Indianópolis, é um dos pouco que tem como provar que o crocodilo é realmente manso. O profissional visitou Murabayashi e Caiman-san no ano passado e ficou surpreso ao ver como o animal se portava ao redor do mestre e da família.

“Durante nossa visita, o crocodilo ficou imóvel, paciente, enquanto conduzimos as entrevistas. Além disso, filmamos o animal de todos os ângulos e ele ficou ali, parado, como se estivesse nos dando permissão para tal”, escreveu o jornalista no Facebook . “Não havia bandana em volta do focinho. Ele poderia ter me mordido tranquilamente, mas não”.

Ter um crocodilo como animal de estimação é, certamente, incomum, mas não é algo inédito. Kanathip Nathip, da Tailândia, compartilha sua casa com um crocodilo há mais de 20 anos, assim como uma família na Indonésia.

O que você pode e não pode fazer depois de tomar a vacina contra o coronavírus

Matéria anterior

Pela primeira vez em 2.000 anos, antiga cidade de Hegra passa a receber turistas

Próxima matéria

Mais em Mundo Animal

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.