Ciência e Tecnologia

Missão lunar da Nasa é adiada para abril ou maio

nasa
0

Na última quarta-feira, 2, a Nasa informou que a primeira missão do programa americano de retorno à Lua, Artemis 1, terá que ser adiada. Inicialmente a missão estava prevista para o fim de 2021, depois para fevereiro de 2022, em seguida para março. Por fim, a Nasa divulgou que está “estudando oportunidades de lançamento em abril e maio”. 

De acordo com a agência espacial, o atraso se deu por conta do grande número de controles necessários no foguete que será lançado, que ainda não está apto a adentrar o espaço. Até mesmo o ensaio geral do lançamento, que estava previsto para fevereiro, teve que ser adiado. Se nenhum outro imprevisto acontecer, o ensaio deve acontecer em março.

Nasa

Para esse teste, o foguete deve ser colocado na plataforma de lançamento e abastecido com propelentes de hidrogênio líquido e oxigênio líquido. Feito isso, uma contagem regressiva será realizada, que se encerrá antes da ignição. O transcurso desse ensaio geral determinará, então, a data exata da decolagem real. 

O foguete SLS

A Artemis 1 não terá um astronauta a bordo, mas traçará o curso do programa Artemis, que deve permitir aos Estados Unidos levar novamente humanos à Lua, incluindo a primeira mulher e a primeira pessoa negra. Será a primeira oportunidade de voo para o novo foguete gigante da Nasa, o Space Launch System (SLS). Ele impulsionará a cápsula Orion para a Lua, onde será lançada na órbita antes de retornar à Terra.

Nasa

O foguete SLS, totalmente montado no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, é o veículo de lançamento mais poderoso construído desde 1960. A primeira versão do SLS será chamada de Bloco 1. Ele passará por uma série de atualizações nos próximos anos para que possa lançar cargas úteis mais pesadas para destinos além da órbita próxima da Terra.

O SLS Bloco 1 terá 23 andares acima da plataforma de lançamento, o que o torna mais alto do que a Estátua da Liberdade (93 metros). Em dezembro de 2021, a Nasa já havia informado sobre um problema no sistema de controle de voo em um dos quatro motores do foguete. 

Na ocasião, a Nasa informou que o controlador seria substituído. A opção por substituir ao invés de reparar o sistema se deu porque a causa da falha ainda era desconhecida e o prazo para o lançamento do foguete estava apertado. Sendo assim, o verdadeiro motivo do problema do controlador continuaria sendo investigado, mas sem atrapalhar a finalização do foguete. Mesmo assim, o lançamento precisou ser novamente adiado. 

Nasa

De acordo com o chefe de desenvolvimento de sistemas de exploração da Nasa, Tom Whitmeyer, o novo atraso no lançamento do foguete não se deve a um problema específico. “Pode ser algo tão simples como um arranhão que precise ser polido ou pintura que precise ser retocada. Há muito que fazer, é um veículo enorme”, acrescentou. A declaração foi dada durante entrevista coletiva realizada para tornar público o adiamento da viagem espacial.

A missão Artemis 1 

Artemis 1 (originalmente conhecida como Missão de Exploração-1 ou EM-1 até a introdução do programa Artemis em 2019, quando foi renomeado) é o primeiro voo do SLS e o segundo voo planejado da nave espacial Orion. De acordo com a Nasa, o lançamento será no Complexo 39 de lançamento do Centro Espacial Kennedy.

A espaçonave Orion passará aproximadamente três semanas no espaço, incluindo seis dias em órbita retrógrada ao redor da Lua. Será a missão que precede a Artemis 2, a missão tripulada prevista para acontecer em 2022. A Artemis 1 está destinada a demonstrar os sistemas integrados de naves espaciais antes de um voo tripulado e, além disso, testar uma reentrada de alta velocidade no sistema de proteção térmica da Orion.

Conheça o casal viaja pelo mundo cuidando de casas e animais

Previous article

Peter Done: o bilionário que cresceu em um cortiço

Next article

Comments

Comments are closed.