Curiosidades

Peter Done: o bilionário que cresceu em um cortiço

apostas
0

O bilionário britânico Peter Done dividia um quarto com seu irmão mais velho, Fred, e suas duas outras irmãs em uma pequena casa em Ordsall, conhecida como a “favela de Salford”, na área metropolitana de Manchester, no norte da Inglaterra. Os dois irmãos homens dividiram a mesma cama até que Peter completasse 15 anos. Mesmo com a situação difícil vivenciada pela família, os dois irmãos foram os responsáveis por retirar os pais e as irmãs da pobreza através de apostas. 

Peter Done

Peter e Done deixaram a escola aos 15 anos. Na época, eles conseguiram emprego em uma rede de lojas de apostas em Manchester. Esse era um exemplo típico de estabelecimento que prosperava em áreas pobres. Aos 17 anos, Peter já estava gerenciando uma casa de apostas, embora legalmente não pudesse entrar em suas instalações (por conta da idade). 

O proprietário do estabelecimento o valorizou por sua habilidade em matemática. Ele cuidava da contabilidade e era responsável por analisar todos os lucros e prejuízos. Esses ambientes podiam se tornar violentos a qualquer momento, ainda mais os que não eram regulamentados. A regulamentação para casas de aposta ocorreu apenas na década de 60.

Apesar da pouca idade, Peter e Fred mostraram talento para administrar esses lugares. Quando Peter completou 21 anos, em 1967, os dois irmãos abriram sua própria casa de apostas. Eles a compraram por 4 mil libras e deram a ela o nome de Betfred. 

BBC

O sucesso do investimento

Considerando que os irmãos adotaram táticas que eram inexistentes nas casas de apostas da época, o sucesso chegou gradativamente. Eles chamavam os clientes de “senhor” e, ao entregar o dinheiro do prêmio, desejavam que os apostadores aproveitassem. Além disso, a decoração era mais elaborada e não se assemelhava a casebres, como acontecia nas demais casas de apostas.

A fórmula deu certo e os irmãos compraram gradualmente mais lojas, sendo as primeiras administradas por suas irmãs, o que consolidou o negócio da família. Em meados da década de 1980, eles tinham mais de 70 lojas. 

apostas

Manchester Evening News

A decepção com as apostas

Um incidente durante a expansão das casas de apostas fez com que Peter deixasse esses investimentos para trás. Os irmãos tiveram que resolver extrajudicialmente um litígio com um funcionário de uma nova loja que estavam assumindo.

Isso fez com que abandonassem o mundo das apostas e passassem a investir em um novo negócio que terceirizava serviços de Recursos Humanos. A empresa ganhou o nome de Peninsula, da qual Peter é CEO há 35 anos. Sua sede recém-construída é um arranha-céu de vidro brilhante e domina o horizonte de Manchester. 

Manchester Evening News

Do escritório de Peter é possível avistar Ordsall, onde ele cresceu. A Península se expandiu ao longo dos anos e agora tem mais de 3 mil funcionários, atendendo a mais de 100 mil empresas em todo o mundo, 40 mil delas no Reino Unido.

Recentemente, durante a pandemia, a base de clientes da empresa cresceu mais de 12%. Ao longo da vida de investimentos, Peter e Fred acumularam uma fortuna familiar de bilhões de libras e tornaram-se uma presença regular na lista dos mais ricos do jornal inglês Sunday Times.

Missão lunar da Nasa é adiada para abril ou maio

Matéria anterior

Fosse Dionne: o poço sem fundo

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos