Curiosidades

Motorista bate em carro estacionado e deixa bilhete ‘me ligue que eu pago’

0

Uma das coisas que se pode fazer apenas com a maioridade é dirigir. Para isso é preciso tirar a carteira de habilitação (CNH). Esse documento dá a liberdade de dirigir para qualquer lugar, sem se preocupar com a fiscalização, desde que não esteja infringindo qualquer lei. Contudo, nem sempre as aulas práticas preparam realmente o motorista para enfrentar o trânsito real e seus perigos e imprevistos. E mesmo que a pessoa seja um motorista de longa data, acidentes podem acontecer.

Um exemplo disso foi o que aconteceu com o carro do filho do empresário Rogério Laporte. Ele tinha comprado um carro usado para seu filho que estava recém-habilitado, contudo, Laporte encontrou o carro batido depois de tê-lo deixado estacionado na frente da sua casa em Campo Grande.

Bilhete

G1

Claro que se deparar com uma cena dessas não é nada bom. Contudo, o homem teve uma surpresa quando abriu a porta do carro. Nesse momento, um pedaço de papel caiu e nele estava escrito um pedido de desculpas. “Quebrei seu retrovisor. Me ligue que eu pago. Desculpe”, dizia o bilhete do motorista que bateu no carro.

De acordo com Laporte, eles moram em um condomínio que não tem garagem e por isso os carros ficam na rua. E do apartamento deles, a família viu que o carro estava batido antes de ir até ele.

“Fiquei muito chateado, porque o carro que eu dei pro meu filho. No outro dia cedo, bem rapidinho, eu já queria levar o carro pra uma oficina para fazer a manutenção. Quando eu fui abrir a maçaneta de porta, eu vi um recado, um bilhete. Naquele bilhete dizia, alguém se identificava, dizia que tinha colidido com o carro e que gostaria de me ressarcir, que era pra eu entrar em contato”, contou Laporte.

Gesto

G1

O gesto do motorista que bateu no carro do filho de Laporte pode até ter sido simples, mas mostrou ao empresário que atitudes como essa acabam fortalecendo a relação entre os motoristas no trânsito e pode resultar em uma comunidade mais segura.

“O que me toca muito é gente empurrando carro na rua. Eu já parei na Rui Barbosa esquina com a Dom Aquino [Centro de Campo Grande], um carro morreu, trânsito parado e todo mundo buzinando e não tinha o que fazer. Eu desci e fui empurrar o carro até uma vaga para liberar o trânsito”, disse ele.

Motorista

G1

No caso do filho de Laporte, o motorista que bateu deixou um bilhete com suas informações para reparar o dano. Mas existem casos em que o motorista coloca um bilhete no carro já para que possíveis acidentes sejam evitados, como nesse caso de Balneário Camboriú, no litoral norte-catarinense.

A motorista recém-habilitada encontrou uma forma de enfrentar o trânsito real sem que os outros motoristas ficassem sem paciência caso ela erasse alguma coisa. Para isso, ela colou um recado no vidro de trás do seu carro.

Conforme um vídeo publicado nas redes sociais, é possível ver o bilhete escrito por ela e colado no carro. “Recém-habilitada. Mantenha distância e seja gentil! Quando fico nervosa, o carro morre”, diz o bilhete.

Quem filmou o carro da recém-habilitada foi Jeferson Soccol, que mora na região. Ele viu o veículo no Centro de Balneário Camboriú enquanto voltava do trabalho. “Balneário Camboriú é uma cidade cheia de surpresas, tudo pode acontecer”, brincou Jeferson.

Claro que isso foi uma tentativa para que os motoristas fossem mais pacientes com uma motorista recém-habilitada. Nesses casos, de acordo com Atanir Antunes, presidente do Conselho Estadual de Transito (Cetran), não existem orientações do Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina (Detran).

“O cidadão habilitado passa pelo exame prático e está apto a conduzir pelas vias públicas. A legislação também nada prevê neste sentido. O adesivo colocado pelo condutor nada mais é do que um alerta de que os outros tenham precaução ao se aproximarem do seu veículo”, disse ele.

Além dessa fala, Atanir passou orientações a respeito de bilhetes nos vidros do carro. “Ele pode colocar um adesivo pequeno, desde que não interfira nas áreas envidraçadas da dirigibilidade do veículo, para-brisas dianteiros e vidros laterais do condutor. Também não podem ser colocados adesivos de tamanho grande que alterem a cor do veículo em mais de 50%”, resumiu.

Fonte: G1

Imagens: G1

Ministro investigará agressão à repórter da Globo após entrevista coletiva de Maduro

Previous article

Quanto é a herança deixada por Tina Turner e como ela pode ser dividida?

Next article

Comments

Comments are closed.