Mundo Animal

Nasce a primeira tartaruga de Galápagos albina do mundo

0

Um filhote de tartaruga-gigante de Galápagos nasceu com a pele esbranquiçada e os olhos vermelhos em um zoológico na Suíça. Essa é a primeira vez que uma tartaruga albina dessa espécie é observada em cativeiro ou na natureza, segundo o proprietário.

“É uma bênção do céu”, disse Philippe Morel, proprietário do Tropiquarium de Servion, bairro nos arredores de Lausanne (oeste da Suíça). Os visitantes puderam observar a tartaruga albina pela primeira vez no dia 3 de junho.

Com um mês de vida, a tartaruga pesa cerca de cinquenta gramas e cabe na palma da mão.

As tartarugas-gigantes de Galápagos (Chelonodis nigra), espécie considerada vulnerável, podem chegar até os duzentos anos. A União Internacional para a Conservação da Natureza estima que existam cerca de 23.000 indivíduos neste arquipélago no Oceano Pacífico.

Para o proprietário do zoológico, a vida de uma tartaruga albina na natureza dura apenas algumas semanas. Isso porque a pele branca pode atrair predadores. No entanto, ele espera que o animal cresça normalmente em cativeiro.

“É incrível vê-la escalar”, disse o dono do Tropiquarium. “Ela é ainda mais ativa que a outra”, acrescentou o filho, Thomas (que também trabalha no parque), apontando para outro bebê.

Este evento é único não só pela cor da tartaruga, mas também pelo seu tamanho, que pode pesar 200 quilos quando adulta, tornando a reprodução muito complicada, com apenas 2% de sucesso na procriação.

Em todo o mundo, só aconteceram nascimentos em cativeiro em três zoológicos.

Filhotes de tartarugas marinhas nascem em praias do sul da Bahia

Foto: Projeto (a)Mar

Recentemente, no dia 6 de junho, foi noticiado que cerca de 580 filhotes de tartarugas marinhas nasceram nas praias de Barramares, Olivença e São Domingos, em Ilhéus, no sul da Bahia.

De acordo com o projeto (A)Mar, responsável pelo monitoramento e preservação dos animais, as tartarugas são da espécie pente. 

Veja abaixo vídeos das tartarugas na praia.

Soltura

Foto: Projeto (a)Mar

No mês de maio de 2022, milhares de filhotes de tartarugas-marinhas foram soltas ao mar nas praias de Ilhéus, Una, Itacaré e Uruçuca, no sul da Bahia. A soltura também foi monitorada por biólogos do projeto (A)Mar.

Essa ação marcou um recorde de nascimentos de tartarugas, em um só dia. Ao todo foram 2.400 filhotes da espécie pente e mais 168 das olivas. Todas as tartarugas foram soltas no mesmo dia.

Tartaruga desaparecida é encontrada viva no sótão de família 30 anos depois: “Chocados”

Foto: Nathalye de Almeida / The Dodo

Outro caso envolvendo tartarugas chamou a atenção no começo de junho. Manuela desapareceu em 1982 e foi encontrada 30 anos depois — ainda viva — no sótão da família. 

A tartaruga pertencia à mãe de Nathalye De Almedia no início dos anos 1980, conforme informações do Daily Star. Na época, a mãe de Nathalye tinha apenas 8 anos. A filha contou que já ouvira falar do animal, mas que acreditava que ele estava desaparecido. A família acreditava que a tartaruga fugiu enquanto a casa passava por uma reforma elétrica.

No entanto, após a morte do pai, em 2013, Nathalye foi até a casa para separar seus pertences, e encontrou no sótão a tartaruga de estimação de sua mãe. O animal estava dentro de uma caixa com um velho alto-falante de madeira. 

“Ficamos chocados!”, disse ela ao The Dodo. “A minha mãe chegou a chorar porque não acreditou. Encontraram a Manuela”, disse. 

O animal sobreviveu a mais de três décadas trancado no local. Acredita-se que ela tenha conseguido sobreviver comendo larvas de cupins, que também foram encontradas no ambiente.

Atualmente, nove anos após ser encontrada, a tartaruga ainda está viva e se chama Manuel, pois durante uma visita ao veterinário, descobriu-se que o animal é macho.

Fonte: Estado de Minas, G1, Revista Crescer

Indústria farmacêutica gasta mais com marketing do que com pesquisas

Matéria anterior

Gosta de gin tônica? É provável que você seja um psicopata

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos