Entretenimento

O que é a língua geográfica?

0

Língua geográfica, também chamada de glossite migratória benigna ou eritema migratório, é um distúrbio benigno cuja principal característica são lesões avermelhadas com bordas irregulares. Essas bordas são cinzento-esbranquiçadas e um pouco salientes, que fazem lembrar os contornos de um mapa geográfico.

Uma outra característica da língua geográfica é que, cada vez que você olhar no espelho, ela pode estar de uma forma diferente. Em alguns casos, pode ser necessário realizar exames de cultura e biópsia. Estudos indicam que cerca de 3% da população mundial apresenta episódios de língua geográfica, o que é uma parcela relativamente pequena de toda a população.

Mas calma, essa condição não é transmissível ou maléfica à saúde. Embora possam manifestar-se em pessoas de qualquer idade, as lesões surgem mais nos primeiros anos de vida e tendem a desaparecer até os 7 ou 8 anos. A prevalência é maior no sexo feminino.

Possíveis causas da língua geográfica

A causa exata da glossite migratória não é conhecida. No entanto, essa condição pode estar associada a fatores hereditários, já que pode ocorrer em pessoas da mesma família. Outras possíveis causas são inflamação ou doenças como asma, rinite alérgica e deficiências nutricionais, especialmente de vitaminas. Ela pode também estar associada à psoríase (que é uma doença inflamatória da pele), estresse emocional e dermatite seborreica.

Pessoas com língua fissurada, uma condição em que a língua apresenta sulcos profundos e aparência enrugada, também podem ter um risco maior de desenvolver glossite migratória. As lesões não comprometem o paladar, ou seja, o sabor dos alimentos não é alterado.

Prefeitura de São Paulo

Ademais, as características da língua geográfica podem permanecer ativas por períodos curtos ou longos, regredir espontaneamente e reaparecer depois. Na maioria dos casos, não há desconforto e nenhum tratamento é necessário.

Algumas enfermidades ocorrem frequentemente junto com a língua geográfica, como distúrbios hormonais, estresse emocional, diabetes juvenil e alergias. No entanto, não há evidências de que esses distúrbios estejam atrelados à causa da língua geográfica.

Medidas paliativas

Embora sejam quase sempre assintomáticas, alimentos condimentados, ácidos ou bebidas alcoólicas podem provocar ardência e queimação em quem apresenta essa condição. Nesses casos, é importante observar quais alimentos provocam essa situação e suspendê-los até que o episódio passe, já que não existe tratamento específico para a língua geográfica. Além disso, o cigarro também deve ser evitado.

A única medida terapêutica para a língua geográfica age diretamente nos sintomas e não na raiz do problema, até porque as causas não podem ser precisas e com exatidão. Quando sintomas como ardor e queimação aparecem, analgésicos simples podem auxiliar. Ainda assim, não é normal que ocorram sangramentos bucais em quem tem língua geográfica. Deve-se consultar um médico ou dentista caso isso aconteça.

A língua pode (e deve) ser escovada normalmente. A única ressalva é que o ideal é a utilização de uma escova de dente extra-macia para fazer a limpeza, além de evitar o uso de pastas de dentes que contenham adição de químicos muito fortes, como substâncias branqueadoras ou com sabores intensos. Por conseguinte, a recomendação é a mesma para qualquer pessoa: escovar os dentes e a língua após todas as refeições e usar o fio dental diariamente. 

Direitos que você tem e provavelmente não sabe

Matéria anterior

Famosos que usam lente de contato colorida

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications