Notícias

Passageiro tenta entrar na Austrália com sanduíche do McDonald’s e é multado em quase R$ 10 mil

0

Existem cachorros que são treinados para que possam identificar drogas em malas e carregamentos de passageiros que buscam viajar e ultrapassar fronteiras. No entanto, já ouviu falar de cachorros que são treinados para identificar sanduíches? Um passageiro tentou entrar na Austrália com um pedido do McDonald’s e acabou sendo barrado por um cão com o olfato apurado.

O passageiro voou de Bali, na Indonésia, para a Austrália. Consigo, ele levou um café da manhã do McDonald’s, sem declarar o item. Então, ele foi descoberto por uma cachorra e teve que pagar uma multa de 2,7 mil dólares australianos, que equivale a R$ 9,7 mil.

O animal sentiu o cheiro do alimento, que era um sanduiche de café da manhã com dois ovos, linguiça e presunto, presente na mochila do passageiro. Não parece que uma refeição seria motivo de uma multa tão alta, porém, as medidas mais severas de biossegurança começaram a vigorar na Austrália porque detectaram, na Indonésia, vacas com febre aftosa.

Assim sendo, a febre aftosa atinge animais como vacas, carneiros, bodes, camelos e porcos, e o lanche do McDonald’s tinha carne de porco.

Cachorra investigadora

Reprodução/Governo da Austrália

A cadela que foi responsável pelo flagra foi Zinta, uma labradora de pelos pretos. No começo do mês de julho, o governo australiano aprovou um novo pacote de biossegurança, sendo que Zinta foi incluída. Portanto, há cães em aeroportos, tapetes especiais para sanitização, defesas em centros de correios e apoio para a Indonésia e os países próximos em que detectaram a febre aftosa.


Desse modo, Zinta trabalha no aeroporto de Darwin, no norte da Austrália. “É excelente ver que ela já está contribuindo para manter o país mais seguro”, diz Murray Watt, ministro da Agricultura do país.

Doença de gado

Watt, o ministro da Agricultura da Austrália, fez piada ao dizer que o café da manhã do McDonald’s que o passageiro adquiriu foi a refeição mais cara de sua vida. O valor da multa aplicada pela infração é o equivalente a duas passagens aéreas para Bali.

No entanto, ele não foi o único a tomar uma multa do tipo. Isso porque a mesma pena já foi aplicada a outro viajante que levou um sanduíche do Subway na mochila em uma viagem para Singapura. “Biosegurança não é piada, nos ajuda a proteger nossos empregos, nossas fazendas, nossa comida e dá apoio à economia”, afirmou Watt.

Febre aftosa

A febre aftosa, que está deixando as autoridades em estado de alerta, causa bolhas em animais, como vacas e cabras. O governo australiano calculou que um surto no país iria resultar em um prejuízo de US$ 80 bilhões (R$ 415 milhões). Vale destacar que a febra aftosa é muito contagiosa entre os animais. Porém, ela não afeta os humanos e nem é transmitida às pessoas que comem a carne de animais infectados.

O vírus pode se encontrar em animais, em produtos laticínios, no solo, em ossos, em equipamentos que encostaram nos animais contaminados e em roupas e sapatos de pessoas que tiveram contato com os bichos. Além disso, o vírus tem a capacidade de sobreviver em ambientes congelados.

Segundo o Ministério da Agricultura, “a doença é transmitida mecanicamente pela movimentação de animais, pessoas, veículos e outros que tenham sido contaminados pelo vírus. Caminhões, carretas, recintos de leilões, feiras e currais de embarque nos quais tenham circulado animais infectados são perigosas fontes de contaminação, caso não sejam devidamente desinfetados. Estradas podem também ser contaminadas e o vírus pode ser carreado nos pneus dos veículos em trânsito.”

“O vírus pode ser destruído pelo calor, luz solar, baixa umidade ou certos desinfetantes. Entretanto ele pode permanecer ativo por longos períodos de tempo em condições favoráveis, tais como: carnes congeladas ou resfriadas, não maturadas, de animais infectados, ou objetos contaminados”.

Fonte: G1

Amamentação ajuda a salvar a vida de 800 mil crianças por ano

Matéria anterior

Golpe no app de delivery em que motoboy fica com a comida

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos