Curiosidades

Site “Garrafa no Mar” soma R$ 640 mil em pagamentos de boletos alheios em dois anos

0

O que você faz quanto tem contas demais para pagar e o salário não cobre tudo? Provavelmente, o site Garrafa no Mar não é o seu primeiro pensamento. No entanto, 5.600 boletos já foram pagos na plataforma, totalizando em R$ 640 mil.

Esse projeto está ajudando um mar de gente com as contas atrasadas. Porém, apesar da dificuldade econômica ser algo presente há tempos, foi só durante a pandemia, quando as pessoas se encontraram em crise e sem empregos ao redor do mundo, que um analista de sistemas teve uma ideia genial.

De acordo com um levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Brasil bateu recorde de endividamento em 2021, sendo o maior índice em onze anos.

Pensando em ajudar as pessoas, Alexandre Caruso criou o aplicativo Garrafa no Mar, que em dois anos, já somou R$ 640 mil em ajuda.

“Um aplicativo pra conectar pessoas que possam pagar contas pra aquelas que perderam suas fontes de renda formais ou informais e que ainda estão escolhendo se pagam conta básica ou se levam comida pra mesa”, disse.

Contas atrasadas

Claramente, não é difícil encontrar alguém com uma – ou várias – contas atrasadas. “Muita conta, a gente se vira. A gente vende coisas na rua”, diz o ambulante Gustavo Rocha.

Uma mulher, com a mãe endividada, diz que é preciso fazer “manobra” para pagar as contas. “Paga uma coisa aqui, aí pra suprir a outra passa o cartão pra poder pagar. Aí no outro mês tem que pagar o cartão e vai empurrando”.

Para aqueles que entram no cheque especial, no rotativo do cartão, empréstimos em banco por vezes são necessários. Ou então, procuram agiotas. O problema é que, quanto maior a taxa de juros, maior a dificuldade e o desespero.

“Acaba virando uma bola de neve por causa dos juros altos”, diz a estudante Milena Rodrigues.

Problema e solução

Reprodução

Foi a identificação desse problema que fez Alexandre Caruso pensar sobre uma possível solução. Pode ser que o Garrafa no Mar apenas trate sintomas e não a doença, mas poder respirar é algo que muitos brasileiros sonham em fazer todos os meses.

Dessa forma, em dois anos de existência do projeto, o Garrafa no Mar sensibilizou milhares de pessoas para essa questão. Logo, até o presente momento, por conta do aplicativo, doadores anônimos pagaram mais de R$ 640 mil em dívidas atrasadas.

Cinco mil e setecentas contas foram pagas, o que beneficiou mais de 4 mil devedores. Ao todo, 3.500 doadores ajudaram milhares de pessoas desconhecidas a sentirem um alívio momentâneo ao fim do mês.

Relatos

Ajudar as pessoas é o ponto que mais impactou o contador Hélcio Dias, que mora em São Paulo. “Eu paguei cinco contas e foram de concessionárias e todas elas coincidentemente eram do Rio de Janeiro. O que me deixou mais entusiasmado é que as pessoas não sabem quem eu sou e eu também não as conheço. Eu fiquei bastante tocado com isso”, contou.

A gestora de empresas Míriam Meireles conseguiu manter a luz ligada na casa de uma camelô do Rio de Janeiro. “Eu senti muito feliz em saber que estava ajudando alguém a ter dignidade. Uma conta paga. Pra ela sentar e costurar e fazer os laços e os arcos pra vender, isso me fez muito bem”.

Já a jornalista Roberta Ribeiro está desemparada. Moradora do interior do Rio Grande do Norte, ela recebeu auxílio de um doador anônimo. “Meu filho estava desempregado. Eu tô desempregada e as contas foram acumulando. Esse ano, tava ficando na mesma situação. E essa semana foi paga a conta”.

“A gente precisa fazer com que as pessoas que tenham condições doem pelo menos um percentual de tempo, de ouvido, de dinheiro pra ajudar quem não teve as mesmas oportunidades que elas tiveram”, diz Alexandre Caruso.

Fonte: G1

Casal tem rede de sucesso com negócio começado na pandemia

Artigo anterior

Atividade Paranormal teve o maior lucro da história

Próximo artigo