Curiosidades

Surfista de 16 anos salva homem mordido por tubarão na Flórida

0

O mar pode ser um lugar fascinante, mas ao mesmo tempo, também é bastante perigoso, tanto que vemos várias histórias com um final triste envolvendo banhistas e o oceano. Nesse caso, felizmente, o final foi positivo, graças a um surfista de 16 anos.

Um homem foi salvo pelo surfista depois de ter sido mordido por um tubarão na praia de Jacksonville, no estado americano da Flórida, no último sábado. No momento do ataque, a vítima estava tomando banho de mar quando foi surpreendida pelo animal. Felizmente, a surfista Nadya Hicks estava lá para ajudá-lo.
“Eu ouvi um rapaz, a cerca de nove metros de mim, começar a gritar pedindo ajuda. Como não havia ninguém por perto, tive que tomar a decisão de ir até lá e não pensei muito nisso. Ele estava lutando na água e eu não queria saber o que aconteceria se eu não o ajudasse”, disse a jovem.

Surfista

The Sun

Segundo as informações do UOL, a surfista contou que o homem estava sangrando muito e que ele tinha um ferimento na região do pé e do tornozelo. Então, a jovem colocou o homem em sua prancha e o levou para a areia. Quando eles chegaram na praia, as equipes de resgate os levaram para um hospital.
“Ele meio que agarrou a prancha de surfe e eu o arrastei para ela. A carne estava meio que saindo do topo, então acho que ele foi mordido por baixo, então acho que perfurou o meio do pé”, lembrou a surfista.
“Eu espero que ele fique bem e que saiba que muitas pessoas estavam ali para ajudá-lo”, disse Nadya.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, eles responderam a uma ocorrência de ferimento com trauma, mas as autoridades não tinham revelado qual era o estado de saúde do homem socorrido e nem a sua identidade.

Salvamento

G1

Felizmente, casos de salvamento de banhistas no mar por surfistas não são uma coisa tão incomum e nem mesmo exclusividade dos EUA. Na Praia do Itararé, em São Vicente, no litoral de São Paulo, um surfista, também de 16 anos, salvou dois banhistas que estavam em situação de afogamento com a ajuda do seu professor de surfe.

No momento, Victor Santos tinha acabado de sair de uma onda quando viu duas pessoas acenando e apontando para baixo. Foi nesse momento que ele viu uma mulher em situação de afogamento.

Segundo o surfista, estava perigoso ele ir de prancha até a banhista por causa das pedras. Então, ele deixou sua prancha com outro surfista e foi nadando até a mulher. “Estava muito fraca, pois não conseguia se mexer. Subi em uma pedra e consegui puxá-la comigo”, lembrou.


O caso aconteceu em maio desse ano. No momento, o pai do surfista, Wagner Thiago dos Santos, de 42 anos, estava filmando o treino do filho e se surpreendeu com toda a situação. De acordo com o pai, ele ficou preocupado porque viu somente a prancha do filho. A mãe de Victor também estava na praia e ficou tão nervosa com a situação que precisou ser socorrida.

“Não é a primeira, não é a segunda, não é a terceira e nem vai ser a última pessoa que ele tira da água. Nós surfistas sempre acabamos salvando algumas pessoas no mar”, disse Wagner, que também pratica o esporte.

Quando Victor retirou a mulher da água, ele a deixou descansando nas pedras. Foi nesse momento que, de acordo com ele, as pessoas que estavam na Ilha Porchat avisaram que os bombeiros estavam a caminho.

Nessa hora, o professor de surfe, Ricardo Mello, levou a prancha de volta para o jovem surfista e ajudou os bombeiros no resgate do casal. No vídeo é possível ver um homem nas pedras. Ele era o marido da mulher que também estava em situação de risco.

Por mais que o homem tenha conseguido chegar até as pedras sozinho, ele precisou da ajuda dos socorristas para conseguir deixar o local.

O jovem surfista disse que no dia do salvamento, ele “já tinha feito um dia de surfe irado” e que ajudar a salvar a mulher corou a manhã dele. “Só de saber que o casal teve mais uma chance já fico feliz por isso”, pontuou.

Imagens: The Sun, G1

Influenciador Bruno Krupp atropela e causa morte de adolescente na Barra

Matéria anterior

Britânico joga HD no lixo com milhões em criptomoedas

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos