CuriosidadesMundo Animal

Tartaruga que se pensava estar extinta há 100 anos foi encontrada em Galápagos

0

tartaruga é um réptil que tem o corpo coberto por um casco e que já caminha nesse planeta há muito tempo. Quando pensamos nesses animais, logo nos remetemos à lentidão. No mundo, existem aproximadamente 250 espécies, ou tipos, de tartarugas. Elas também estão presentes em quase todos os tipos de habitat.

Todo réptil que possui uma carapaça nas costas é classificado como testudines ou quelônios. E dentre eles estão as tartarugas, cágados e jabutis. Mesmo que muitas pessoas pensem que todos são uma coisa só, cada um deles tem suas próprias características.

Além disso, as tartarugas são conhecidas por serem animais com uma longevidade muito grande. E mesmo tendo tantas espécies, algumas delas já deixaram de existir. Ou pelo menos se pensava que sim.

Espécie

Como por exemplo, essa tartaruga gigante nas Ilhas Galápagos que os pesquisadores pensavam estar extinta há mais de um século. No entanto, ela acabou de sair do seu esconderijo.

Os pesquisadores descobriram a tartaruga fêmea na Ilha Fernandina, em Galápagos, enquanto realizavam uma expedição conjunta feita pelo Diretório do Parque Nacional de Galápagos e pela Conservação de Galápagos, em 2019.

Eles batizaram a fêmea encontrada de Fernanda. Na época da descoberta, a equipe estava confiante que a tartaruga solitária era a espécie perdida da tartaruga gigante Fernandina, Chelonoidis phantasticus, que era uma espécie nativa da ilha, mas que estava extinta há 112 anos. Essa espécie teria sido extinta por conta da erupção do vulcão Fernandina.

Para conseguirem confirmar que o animal encontrado era mesmo dessa espécie que se pensava não existir mais, eles enviaram amostras de sangue para os geneticistas da Universidade de Yale.

Análise

 

Então, os geneticistas de Yale compararam os genes da tartaruga com os da única outra que eles tinham encontrado na Ilha Fernandina, um macho encontrado em 1906. Depois da comparação feita, a equipe conseguiu confirmar que as duas tartarugas eram intimamente relacionadas. E que Fernanda era sim da mesma espécie.

“Um dos maiores mistérios em Galápagos foi a tartaruga gigante da ilha Fernandina. A redescoberta dessa espécie perdida pode ter ocorrido bem na hora de salvá-la. Agora precisamos urgentemente completar a busca na ilha para encontrar outras tartarugas”, disse James Gibbs, vice-presidente de Ciência e Conservação da Galápagos Conservancy e especialista em tartarugas da Universidade Estadual de Nova York.

O plano dos pesquisadores é que consigam evitar o que aconteceu no caso do famoso Lonesome George. Ele foi a última tartaruga da sua espécie da Ilha Pinta, o C. abingdoni. E acabou morrendo em junho de 2012, com aproximadamente 100 anos de idade. Essa morte de George representou o fim da sua espécie, mesmo com todos os esforços feitos pelos pesquisadores para que a tartaruga reproduzisse.

“Queremos desesperadamente evitar o mesmo destino de George. Minha equipe do ‘Park and Galápagos Conservancy’ está planejando uma série de grandes expedições para retornar à Ilha Fernandina para procurar outras tartarugas a partir de setembro”, disse Danny Rueda Córdova, diretor do Diretório do Parque Nacional de Galápagos.

Tentar salvar

O lado positivo e encorajador é que os cientistas descobriram vestígios de, pelo menos, duas outras tartarugas que podem ser da mesma espécie que Fernanda durante a expedição.

Se eles conseguirem encontrar uma tartaruga macho dessa mesma espécie, os pesquisadores tentarão uni-lo à  Fernanda no Centro de Criação de Tartarugas Gigantes do Parque Nacional de Galápagos, em Santa Cruz, para estimular a procriação da espécie. Se essa reprodução for bem-sucedida, a equipe criaria os jovens em cativeiro e depois os devolveria para a Ilha Fernandina.

Exercício afeta cada pessoa de forma diferente. Estudo mostra o porquê

Matéria anterior

Como seriam 7 príncipes da Disney como pais

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.