Curiosidades

Temos que ficar felizes pela existência, pelo menos, desse vírus

0

Em suma, quando se fala de vírus, ainda mais nesses tempos em que estamos vivendo, eles já vêm com sua má fama. Até porque, um deles é o responsável pela pandemia de COVID-19 e outros são responsáveis por uma lista longa de doenças que fizeram parte da história da humanidade. E será que existe algum lado positivo deles?

Ademais, vários biólogos acreditam que existe, pelo menos um tipo específico de vírus, que se deve ser gratos. São os bacteriófagos, ou vírus que infectam bactérias. Quando o DNA desse vírus é capturado por uma célula, ele pode conter instruções que dão à célula a possibilidade de fazer novos truques.

Esses bacteriófagos, ou fagos, têm as populações de bactérias sob controle, tanto na terra quanto no mar. Eles matam até 40% das bactérias dos oceanos diariamente. Com isso, eles ajudam a controlar a proliferação de bactérias e a redistribuição de matéria orgânica.

Vírus

A capacidade desse vírus de matar bactérias de forma seletiva dá muito entusiasmo para os médicos. Até porque, os fagos naturais e modificados tem sido usados de forma bem sucedida no tratamento de infecções bacterianas que não respondem aos antibióticos. Esse processo se chama terapia fágica. Ele pode ajudar a combater a resistência aos antibióticos.

Além disso, pesquisas mais recentes mostram outra função importante dos fagos. Eles podem ser os últimos consertadores genéticos da natureza criando novos genes que as células podem reorganizar para ganhar novas funções.

Eles vêm em dois grupos principais: temperado e virulento. Os fagos virulentos, assim como vários outros vírus, funcionam em um programa de invasão-replicação-morte. Eles entram em uma célula, sequestram seus componentes, fazem cópias de si mesmo e explodem.

Já os fagos temperados fazem um trabalho mais longo. Eles fundem o seu DNA com o da célula e podem ficar adormecidos durante anos. Até que alguma coisa desencadeie a ativação deles. Quando isso acontece, eles voltam para o seu comportamento virulento, se replicam e explodem.

Importância

Os fagos podem até parecer um vírus bom, mas aqueles que causam infecções certamente não são. Contudo, existem evidências crescentes de que os vírus que infectam plantas e animais são importantes fontes de inovação genética nesses organismos.

Um exemplo disso foram os genes virais domesticados. Eles tiveram um papel fundamental na evolução das placentas de mamíferos e na manutenção da umidade da pele humana. Além disso, evidências recentes sugerem que mesmo o núcleo de uma célula, que abriga o DNA, também pode ter sido  uma invenção viral.

Outra especulação feita pelos pesquisadores foi a de que os ancestrais dos vírus de hoje em dia podem ter sido os pioneiro no uso do DNA como molécula primária para a vida.

Então, mesmo que se esteja acostumado a pensar que os vírus são grandes vilões, eles são indiscutivelmente a força motriz da natureza para a inovação genética. E é bem provável que nós estejamos aqui por conta deles.

Fonte: https://www.sciencealert.com/there-is-at-least-one-type-of-virus-we-should-be-very-thankful-for-bacteriophages

Inteligência artificial encontrou um ancestral ”fantasma” e desconhecido do nosso genoma

Matéria anterior

Qual motivo de algumas pessoas hesitarem se vacinar?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos