Curiosidades

Vídeo de polícia esmagando 1069 computadores de mineração de Bitcoin

0

Certamente, você já ouviu falar sobre Bitcoins. Em suma, ele é uma espécie de criptomoeda descentralizada, que opera em um meio online. Apresentada ao mundo no ano de 2008, ela vem crescendo exponencialmente e hoje vale milhões de reais. Até hoje, mesmo após uma década atuando no mercado, não se sabe muito sobre o seu criador. Em suma, se sabe apenas que se trata de um programador, ou grupo de programadores, que utiliza o pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

Surpreendentemente, a moeda tornou-se, para muitos, uma oportunidade de “investimento” com alto potencial de retorno. O mercado de Bitcoins já ultrapassa um trilhão de dólares. E o seu preço sobe dez vezes em um ano.

Contudo, o foco dessa criptomoeda está mudando para os enormes requisitos de energia que são necessários para que ela seja sustentada. Isso já que a energia total consumida pelo processo de mineração de bitcoin pode chegar a 128 terawatt-hora (TWh), segundo o Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index ( CBECI ), que é um compilado por pesquisadores da Universidade de Cambridge. Isso representa 0,6% da produção total de eletricidade do mundo. O que já é mais do que todo o consumo da Noruega.

Em comparação, em 2019, toda a operação do Google consumiu 12,2 TWh. E todos os data centers do mundo, exceto os que exploraram Bitcoin, juntos consomem aproximadamente 200 TWh por ano.

Bitcoin

Justamente por conta desse impacto ambiental, alguns países estão revendo o uso e “mineração” dessa criptomoeda. Por exemplo, a polícia da Malásia apreendeu 1.069 computadores de mineração de Bitcoin. Depois disso, eles os esmagaram usando um grande rolo compressor.

Essa apreensão fez parte de uma operação feita em conjunto entre os policiais da cidade de Miri e da Sarawak Energy, que é uma empresa de energia elétrica na Malásia. Em suma, isso foi feito para reprimir os mineradores de criptomoedas que roubam eletricidade para minerar Bitcoin.

Os computadores apreendidos foram levados pela polícia durante seis apreensões. Elas foram feitas separadamente entre fevereiro e abril. E essa semana, eles foram destruído de uma maneira bem espetacular. Para isso, os funcionários colocaram todos os computadores no estacionamento da sede da polícia e passaram por cima deles com um rolo compressor.

Mineração

No total, as autoridades destruíram aproximadamente 1,25 milhão de dólares em dispositivos. Impressionantemente, por mais alto que o valor é, ele ainda não alcança o custo da eletricidade roubada. Na realidade, a Sarawak Energy diz que perdeu aproximadamente dois milhões de dólares por causa de energia roubada pelos mineradores de Bitcoin.

“O roubo de eletricidade para a mineração de atividades do Bitcoin tem causado frequentes quedas de energia, e em 2021, três casas foram destruídas devido a conexões ilegais de fornecimento de eletricidade”, disse Hakemal Hawari, chefe de polícia de Miri.

Ademais, a mineração de criptomoedas é notória por seu grande consumo de energia e impacto ambiental tendo um resultado prejudicial. Na realidade, até mesmo Elon Musk disse que essa foi uma das maiores razões pelas quais ele escolheu largar o Bitcoin como uma maneira de pagamento para sua empresa Tesla, em maio desse ano.

7 atrizes de Hollywood que tem ”gêmeas” brasileiras ou latinas

Matéria anterior

Astrônomos descobriram o maior cometa da história

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Mais em Curiosidades

Você também pode gostar