'Vingadores', conheça os judeus que mataram centenas de nazistas

POR Gustavo Camargo    EM História      07/05/18 às 13h37

O Holocausto foi uma perseguição política, religiosa, étnica e sexual, que prosseguiu por anos sobre o governo nazista de Adolf Hittler. Para fazer com que a supremacia racial fosse alcançada, o governo começou a pregar o ódio contra aqueles que impediam a pureza racial dentro do território alemão. Segundo pensamentos nazistas, os maiores culpados disso eram os ciganos e principalmente os judeus.

Depois de muito sofrimento e após a Segunda Guerra Mundial, a maioria dos nazistas que participaram do Holocausto escaparam sem qualquer tipo de punição. Para muitas pessoas isso não poderia ser considerado um final justo. Muitas vítimas queriam se justiça, mas isso não aconteceu, e isso os levou a fazer com as próprias mãos.

Um grupo chamado Nokmin, hebraico para "Vingadores", decidira tomar as responsabilidades para si. Ao longo de anos e em vários continentes, eles perseguiram e mataram centenas de ex-nazistas.

Apesar de ter havido vários julgamentos e processos judiciais, estimasse que mais de 13 milhões de pessoas que contribuíram para o Holocausto não receberem nenhuma punição. Agentes da Gestapo, invadiram casas, aterrorizou cidadãos e torturou milhões de judeus. No entanto, quatro anos depois da Alemanha se render, apenas 300 desses homens haviam sido presos.

Abba Kovner

judeus

Abba Kovner foi um sobrevivente do Holocausto e decidiu fazer algo a respeito. Quando conseguiu fugir do campo de concentração, se juntou a um grupo de combatentes da resistência e lutou contra os nazistas, liberando os outros do próprio lugar onde estava preso.

Anos depois, ele teria ajudado milhares de judeus a emigrar para a Palestina e a lutar na guerra de independência de Israel. Em 1945, Kovner se tornou o líder do grupo Nokmim. Os "Vingadores", tinham todo uma ideologia, que ia desde o comunismo ao judaísmo ortodoxo. Mas nem todos eram sobreviventes do Holocausto. Muitos eram anteriormente membros de uma unidade especial britânica conhecida como a Brigada Judaica que usou suas conexões militares para obter vantagens. Apesar de suas origens diferentes, todos tinham uma coisa em comum: queriam matar alguns nazistas.

E eles não estavam ali para brincadeira. Viajaram o mundo da Europa à América do Sul fazendo suas matanças contra os homens que tanto os tinha massacrado. Mas Kovner não estava satisfeito. Ele via o mundo como "olho por olho, dente por dente", e queria uma verdade ira vingança. Os nazistas mataram seis milhões de judeus. Bem, o Vingadores iriam matar seis milhões de alemães.

O grupo seguiu com esse pensamento de vingança até a década de 1950. Eventualmente, seus membros seguiram caminhos separados, e sua história desapareceu.

Tudo isso levanta vários questionamentos complexos. Os Nokmin tinham o direito de fazer justiça com as próprias mãos? Até que ponto se tornar um monstro para acabar com outro vale a pena?

E aí, o que acharam da matéria? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

Via   Hypescience  
Imagens Studin Wikipedia
Gustavo Camargo
A verdade é que eu queria ser astronauta, mas na minha cidade ainda não tem a escolinha. Instagram: gustavoloopi

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+