Embora seja um dos super-heróis mais amados de todos os tempos, Batman não deixa de ser humano. Assim, ao passo que essa é uma de suas características mais inspiradoras, é também uma de suas maiores fraquezas. Dessa vez, não estamos aqui para falar das vezes em que o Homem-Morcego teve de criar um super-traje, para se equiparar aos seus colegas da Liga da Justiça; também não vamos mencionar as vezes em que ele foi morto por alguém.

Na verdade, o assunto em pauta é relacionado às coisas terríveis que o Cruzado Encapuzado já fez. Apesar de muitas vezes suas boas ações ofuscarem seus erros, é válido lembrar que o Batman não é perfeito e já chegou a cometer certas atrocidades. Abaixo, você pode conferir alguns exemplos do que estamos tentando dizer.

8 - Usou o Senhor Frio como um saco de pancadas emocional

Em Batman #53, Bruce Wayne ficou extremamente chateado após Selina fugir do casamento. Contudo, ao invés de ir pra terapia, ele resolveu se distrair com seu alter ego. Sendo assim, como forma de lidar com a tristeza, o Batman procurou o Senhor Frio e o espancou, obrigando-o a confessar um assassinato que sequer havia cometido. Mesmo sendo o "maior detetive do mundo", o Homem-Morcego se deixou levar pelas emoções. Posteriormente, no julgamento de Frio, Batman se pronunciou perante o juri e confirmou a inocência de Victor Fries.

7 - Transformou Ra's Al Ghul em cinzas

Publicidade
continue a leitura

Embora ser espancado seja terrível, ser morto é ainda pior. Pois bem, foi exatamente isso que aconteceu com Ra's Al Ghul em Batman Annual #8. Nessa história, o líder da Lida dos Assassinos vira cinzas nas mãos do Cruzando Encapuzado. Após tomar posse de uma tecnologia criada por Ra's Al Ghul para purgar a Terra, o Morcego desintegra o vilão. Em seguida, para garantir total aniquilação de qualquer vestígio do personagem e a utilização do Poço de Lázaro, Batman ejeta as cinzas para o espaço. Você acha que isso é tudo? Pois saiba que o Cavaleiro das Trevas fez tudo isso na frente de Talia Al Ghul, filha do vilão. Considerando que o herói tem uma política de não matar seus adversários, isso foi extremamente anti-ético.

6 - Enforcou um homem

Enquanto alguns acreditam que a desintegração de Ra's não pode ser considerada assassinato, esse caso é indiscutível. Visto que o início da carreira do herói é marcada por sangue nas mãos, em Batman #1, o vemos enforcando um paciente mental. Aliás, além de enforcar o pobre coitado, Batman ainda desfila com o corpo do homem balançando pendurado em seu avião. Não obstante ele ainda comenta, "ele provavelmente está melhor assim". Cruel.

5 - Matou o Monge enquanto ele dormia

Pra um cara que jurou não matar ninguém, o Batman tem bastante sangue em suas mãos. Em Detective Comics #32, o Monge - um vilão da Era de Ouro pouco conhecido - foi morto enquanto dormia. Na história, o Homem-Morcego entra furtivamente no castelo vampiresco do Monge, conseguindo desviar de todas as armadilhas e abrindo o caixão onde jaz o antagonista. Ali, de forma assustadoramente calma e fria, Bruce atira na cabeça do personagem.

Publicidade
continue a leitura

4 - Atira um cara num tonel de ácido

A essa altura do campeonato nos perguntamos como o Batman ainda é classificado como herói. Contudo ainda tem bastante coisa pela frente. Veja bem, nesse caso, em Detective Comics #27, o Morcego soca um assassino com tanta força que o criminoso atravessa as barras de segurança e cai diretamente em um tanque de ácido. Caso você esteja se perguntando se o justiceiro repensou suas ações, avisamos que não. De acordo com ele, seus esforços foram completamente razoáveis e aquele era um "fim adequado para sua espécie". A ironia é que ele fez com o homem, exatamente o que o criminoso pretendia fazer com sua vítima, ou seja, ele acabou se tornando o próprio vilão.

3 - Torturou o Pinguim

Publicidade
continue a leitura

Em Batman: The Dark Knight, David Finch apresenta um Pinguim não muito cooperativo, que se recusou a conceder ao Batman as informações que o mesmo queria. Como resultado disso, o Cavaleiro das Trevas, no auge de sua raiva e desespero, começou a quebrar os ossos de Oswald Cobblepot. Embora não seja um método de tortura tão assustador quando os que Victor Zsasz utilizaria, sem dúvidas, não deve ser nada legal sentir alguém quebrando seus ossos, um por um.

2 - Deixou o Chapeleiro Louco se afogar

Se você acha que tortura é algo impossível de associar ao Batman, saiba que as vezes ela é até insuficiente para o Morcego. Dizemos isso com um caso de Batman: The Dark Knight #21 em mente. Nessa situação um tanto quanto específica, o Cavaleiro das Trevas fica furioso após ter um de seus amigos morto pelo Chapeleiro Louco. Essa ira é tamanha que o Morcego rastreia o vilão e o surra tanto que até mesmo o próprio Alfred teve de implorar para ele parar. Bom, ele para, mas só para jogar Jervis Tetch contra o cenário de Alice no País das Maravilhas montado por ele e socá-lo ainda mais. Por fim, quando o vilão atinge uma situação de quase morte, Batman o atira em um lago próximo e o deixa se afogando. Após muita insistência de Alfred, o Morcego salva o vilão, mas com um sorriso satisfeito no rosto.

1 - Fez Joe Chill se suicidar

Bom, se hoje o Batman existe é, definitivamente, por causa de Joe Chill. Embora não tenha sido um mentor do herói, Chill foi o responsável por engatilhar sua transformação no Cavaleiro das Trevas. Dizemos isso porque esse foi o homem que tirou a vida de Thomas e Martha Wayne. Em Batman #673 vemos Batman visitando Joe Chill ao longo de muitas noites. Embora não chegue a atacá-lo diretamente, ele o ameaça silenciosamente. Finalmente, certa noite, o Morcego entrega à ele uma arma, a mesma usada para matar seus pais, carregada com uma única bala. Não é preciso ser um gênio pra saber o que Bruce pretendia com isso. O mais bizarro é pensar que Batman fez uma pressão psicológica tão perturbadora que Chill viu o suicídio como única saída.

Publicado em: 04/03/20 16h44