Notícias

Após casamento em festa junina, casal se reencontra 17 anos depois e casa de verdade

0

Um casamento na festa junina da escola em 2004 acabou sendo oficializado quase duas décadas depois em Piracicaba (São Paulo). Os jovens Leidiane e Caio Lima se reaproximaram 17 anos depois do casamento caipira e casaram de verdade.

Tudo começou no ano de 2004,  Leidiane foi escolhida para ser a noiva na festa junina, no último ano em que frequentaria uma escola. O noivo, Caio, foi escolhido logo depois.

“Ele só foi escolhido para dançar comigo porque ele era o único que cabia no terno, porque era muito grande”, lembra Leidiane.

O que a noiva não sabia era que ainda na infância Caio já tinha uma “quedinha” por ela. “Ela foi a primeira menina que eu gostei. Eu achava ela toda bonitinha assim. Era um negócio meio unânime na nossa turma, os outros meninos, amigos meus e tal, todos gostavam dela”, disse Caio.

“Eu achava ela demais porque os meninos iam falar com ela e ela dava uns ‘tocos’. Eu adorava, ficava olhando de longe. Não tinha coragem de falar para não tomar toco também, mas eu ficava olhando”, acrescentou.

Apesar do casamento da escolinha ter rendido fotos guardadas pelas duas famílias, depois daquele ano, cada um seguiu a vida e não estudaram mais juntos.


O reencontro

Foto: Arquivo pessoal/ G1

Depois do casamento junino na infância, Caio e Leidiane seguiram caminhos separados, até que em 2021, ele começou a trabalhar em uma imobiliária, mas sem imaginar que a paixão de infância também era funcionária do local.

No dia em que Caio entrou na empresa como analista de marketing, Leidiane estava de férias, mas uma colega citou o nome dela. Nesse momento, ele já se recordou do casamento na infância, mas os dois só se encontraram pessoalmente dias depois.

“Ela trabalha na parte administrativa, que fica perto do pessoal do RH. Assim que eu tive que levar minha documentação para admissão, ela tinha acabado de voltar de férias, aí ela estava lá. Eu lembrei que essa outra colega tinha apresentado o nome de todo mundo e tinha falado de Leidiane. Aí eu vi ela ali, associei e pensei ‘eu acho que é ela’. Mas eu não falei nada naquele momento”, lembrou.

Após isso, Caio perguntou para a colega sobre Leidiane.

“Perguntei ‘tem uma Leidiane aqui?’, e ela falou que sim e perguntou porque. Aí eu falei ‘porque eu casei com ela, eu fui casado com ela’. Aí essa amiga ficou toda curiosa e eu expliquei a brincadeira.”

A colega de trabalho comentou sobre isso com Leidiane, que ainda não tinha reconhecido o noivo da infância. De acordo com ela, Caio usava um corte de cabelo muito diferente do que ele usava na escola primária.

“Foi daí que a gente começou a se falar. Eu comentei com ela que ainda tinha as fotos e tal, ela achou era mentira, que eu não tinha as fotos. Aí no dia seguinte eu levei e mostrei pra ela”, recorda Caio.

A lembrança do casamento junino fez com que eles tivessem um assunto em comum. “Tanto a mãe dele quanto a minha mãe registraram esse momento. E tanto ele quanto eu e nós temos as fotos guardadas”, disse Leidiane ao G1.

Um segundo casamento junino

Foto: Arquivo pessoal/ G1

A festa junina da escola foi um assunto em comum entre os dois. Após isso, as conversas se tornaram um namoro. “A impressão que eu tenho é como se a gente já tivesse junto há anos”, afirma Leidiane.

“Foi um sentimento de nostalgia muito forte. Porque tem muitas lembranças atreladas, não somente à Le, mas ao período de creche, de infância. Resgatar esse sentimento nostálgico também trouxe um pouquinho daquele sentimento de amor, sabe? Só que isso foi se transformando de uma forma que evoluiu para o amor que a gente tem hoje”, disse Caio.

Com as coisas fluindo, o casal decidiu que era hora de dar mais um passo na relação: o casamento. 

Eles escolheram se casar em junho, mês em que ocorre as festas juninas, como forma de homenagear a própria história. Em 11 de junho de 2022, Caio e Leidiane se casaram oficialmente.

Na cerimônia, uma foto dos noivinhos na escola fez parte da decoração, como uma lembrança do destino traçado no casamento de 2004.

Fonte: G1

Boneca travesti feita sob encomenda emociona dona

Matéria anterior

Menino autista tem crise em ótica e funcionárias o acalmam

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos