icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Conheça a história de Madam C.J. Walker, a primeira milionária negra dos Estados Unidos

POR Erik Ely EM Entretenimento 01/04/20 às 00h25

capa do post Conheça a história de Madam C.J. Walker, a primeira milionária negra dos Estados Unidos

Recentemente, a Netflix lançou uma série que relembra a trajetória da mulher filha de escravos que virou uma magnata depois de começar a vender produtos voltados a cabelos de mulheres negras. Dessa forma, Madam C.J. Walker se tornou a primeira milionária negra dos Estados Unidos.

Durante os quatro episódios da série, será possível acompanhar a trajetória de como Madam C.J. Walker enriqueceu, por conta própria. Na série, ela é interpretada por Octavia Spencer, vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Mas antes de maratonar a série, você vai querer saber um pouco do que aconteceu na vida real.

Uma mulher negra que entrou para a história

Nos Estados Unidos, a segregação racial apenas deixou de ser institucionalizada no final dos anos 1960. Assim, até esse momento, negros eram tratados da pior forma possível. Além de ainda terem diversos direitos negados. Mas foi nesse contexto, no qual minorias étnicas eram inferiorizadas, que Sarah BreedLove subverteu padrões e se tornou a primeira milionária negra da história. Na época, sua fortuna chegou a ser especulada em cerca de 8 milhões de dólares.

Filha de escravos, Sarah foi a primeira de seis irmãos, a nascer em liberdade, em dezembro de 1867. Contudo, os pais, que eram obrigados a trabalhar em uma fazenda de algodão na Louisiana, morreram cedo. Por isso, aos sete anos, a menina, que já era orfã, decidiu morar com sua irmã mais velha, no Mississippi.

Depois de se mudar para a nova cidade, Sarah não teve outra alternativa que não fosse trabalhar como doméstica. Dessa forma, aos 14 anos, Sarah assistiu o último resquício de sua infância indo embora, quando foi obrigada a se casar.

Em 1887, Sarah já tinha uma filha pequena, A'Leila, quando seu marido morreu. Assim, aos 27 anos, a viúva se casou novamente, dessa vez, com o agressivo John Davis. Mas sendo vítima constante de violência doméstica, a mulher fugiu com sua filha para Missouri, em 1905.

Em busca de nova vida

Depois de se mudar, Sarah trabalhava como lavadeira, quando conheceu a pessoa que mudaria sua vida para sempre, Annie Malone, uma empresária de sucesso e dona de uma marca de cosméticos, especializada em cabelos afro.

Annie havia criado uma fórmula milagrosa,mque era a resposta para os problemas de autoestima de muitas mulheres negras da época. Por conta de produtos agressivos, as mulheres sofriam com caspa e calvície. No entanto, diferente de tudo que existia no mercado, os cosméticos da Poro Company não eram agressivos e ainda faziam os cabelos crescerem.

Apaixonada pela marca, Sarah logo começou a trabalhar como vendedora. Mas com o tempo, percebeu que poderia melhorar os produtos, e assim, sugeriu uma parceria. Contudo, a parceria durou pouco tempo e, logo, Sarah decidiu criar a própria marca.

Em 1905, a empresária desenvolveu a própria linha de cuidados capilares. Dessa forma, ela construiu um verdadeiro império. Com a propaganda perfeita, a empresa rapidamente conquistou as manchetes e dominou o mercado. Não demorou muito para ela ter seu próprio salão de beleza e uma fábrica em Indianópolis. Assim, estima-se que até o final de sua vida, a empresária tenha ajudado mais de 40 mil mulheres negras. Por conta de seus produtos, Sarah pôde oferecer a elas, uma oportunidades de sair da pobreza e de ter uma carreira independente.


Próxima Matéria
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest